Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

O campeo de bulliyng

Edvaldo Lemos - 02 de Setembro, 2019

Por esse facto, apela aos colegas a manterem-se firmes "nesta fase de lanamento da modalidade" para que "Angola seja reconhecida no mundo".

A altivez de Samuel Nzagi é a manifestação do orgulho que mora no seu íntimo. Conquistar a África é a meta de um campeão de fisiculturismo. Aos 32 anos de idade, ergue pela primeira vez o troféu mais cobiçado no continente. O corolário de um percurso.
O campeão africano da categoria muscular fisic vive o bom momento da carreira. A experiência acumulada fazem-no um potencial candidato ao título em qualquer parte do mundo. Um desejo revestido de batalhas. Sem empresário e sem apoios, o sonho já é felicidade.
A carreira de Samuel Nzagi está revestida de histórias de superação. Entrou no fisiculturismo para evitar o bullyng. As pessoas zombavam-lhe. Trocou o futebol pelo ginásio. O sonho de chegar ao estrelato mundial pelo futebol ficou no 1º de Agosto, depois de passar pelo ASA. A chama de levantar o peso e tornear o músculo tocou o íntimo.
\"Era bastante magro e os amigos subestimavam-me por apresentar um corpo \'esquelético\'. Tive de abdicar do futebol\", revelou.
Depois de meses de treino, a auto-estima cresceu e a magricela fazia parte do passado. Ainda assim, competir não fazia parte das cogitações.
\"Vivi entre o futebol e o ginásio, mas nunca me interessei em competir. Os amigos diziam-me que tinha potencial para conquistar o prémio. Sempre que me via ao espelho, reconheci que tinha corpo para qualquer competição\", revelou.
A estreia aconteceu em 2016, no Cine Atlântico. Longe do que haveria de acontecer, acompanhou o Homem Verde, pseudónimo de um amigo e colega de treino, ao comité de organização do Torneio Olímpico. As inscrições estavam encerradas. Faltavam duas semanas. Um dos organizadores \"apaixonou-se\" pelo físico de Samuel Nzagi e o convidou a fazer parte do evento. O Homem Verde custeou a inscrição. Estreou-se com o terceiro lugar na categoria de bodybuilding e fitness.
O prémio deixou-o mais moralizado. Aplicou-se a fundo no treinamento. Dois anos depois, Samuel Nzagi entra no Angola Ultimaty Classic e conquista o terceiro lugar nas categorias de Classic Fisic e Men Classic.

APELO AOS EMPRESÁRIOS
Mesmo em tempos de \"vacas magras\", Samuel Nzagi apela aos empresários a patrocinarem o desporto, em especial, o fisiculturismo. O campeão africano realça a importância da modalidade na diplomacia desportiva.
\"Estamos numa fase de transformação económica e a diplomacia desportiva também deve ser mais actuante. Apelamos às instituições empresariais, dentro das responsabilidades sociais, a investir no fisiculturismo para que os jovens angolanos levem o nome de Angola nas diferentes partes do mundo\", apelou.
Samuel Nzagi assegurou que os atletas competem \"por amor à camisola\". Por esse facto, apela aos colegas a manterem-se firmes \"nesta fase de lançamento da modalidade\" para que \"Angola seja reconhecida no mundo\".

EDIGERO CORREIA
“O Samuel
já amadureceu”


O preparador físico Edigero Correia enaltece as competências desportivas de Samuel Nzagi. O especialista sustenta que \"o atleta é muito competente e dedicado na manutenção da massa muscular\".
\"Samuel não dá trabalho a ninguém; consegue treinar duas vezes por dia sem incomodar. Já amadureceu\", elogiou.
Edigero Correia assegura que trabalha há quatro anos com Samuel Nzagi na Academia Pro Ultimaty Gym e já vão em quatro competições. Os exercícios bi-diários são os segredos do sucesso em todas as provas.
\"A competição africana dispuatado no Centro de Convenções de Talatona (CCTA) contou com a participação de cinco países, dos quais a Argélia, uma das nações mais fortes. A consagração de Samuel Nzagi coloca-o entre os melhores do mundo. Ele tem a capacidade de competir na Europa\", enalteceu.
O preparador físico apela à imprensa nacional a dedicar mais espaço ao fisiculturismo no intuito de atrair os potenciais patrocinadores do mercado angolano. O atleta enfrenta dificuldades financeiras para a aquisição de suplementos.
\"Há falta de divisas no país e adquiri-lo está difícil\", disse.
Edigero Correia pretende levar Samuel Nzagi nos principais palcos da Europa e da América.
                                                        

LAUREANA ANTÓNIO
\"Deus guia caminho dele\"

\"A minha mãe foi a primeira pessoa que me ligou, depois de conquistar a medalha de ouro no campeonato africano realizado em Angola. Não a deixei ver-me antes do evento para que não influenciasse no meu estado de moral\", disse Samuel Nzagi.
A voz do telefone acalentou-lhe a alma. Trouxe-lhe a paz de espírito. O amor de mãe é inigualável. E o campeão tem mil motivos de ouvir a mãe, Laureana Samuel António. A progenitora é o suporte de vida de Samuel Nzagi desde a morte de António Nzagi, pai do campeão. O filho tinha setes meses de idade.
Na condição de mãe, dedicou a vida a cuidar do terceiro filho (Samuel). Laureana António é religiosa e frequenta a Igreja do Sétimo Dia. A relação com o seu Deus é eterna. Na língua hebraica, Samuel significa \'chamado de deus\'. Por essa razão, o amor está sempre presente.
\"Criei o meu filho com a educação religiosa. Frequentamos a mesma igreja e sempre orei a Deus para que tudo corresse bem com o meu filho. Deus guia o caminho dele desde pequeno. Tenho muito carinho por ele\", disse a progenitora. Dá apoio ao filho desde o início da carreira desportiva, \"porque cresceu sem conhecer o pai\". O medo apodera-se dela na fase de preparação para um evento.
\"Sinto-me mal quando vejo o meu filho a cumprir a dieta. São condições dolorosas. Oro a Deus para que não aconteça nada de errado\", revelou.
A confirmação vem de Samuel: “Uma semana antes da competição, somos postos a uma dieta dura, que não concordo. Corta-se o sal, o açúcar e a água. O meu corpo fica seco e pareço-me a uma caveira. Desta vez, não deixei a minha mãe ver-me para não me influenciar na decisão tomada. Sabia que tinha de passar por essa experiência\", disse. Na qualidade de mãe, Laureana tem sempre uma receita para o filho no fim de cada dieta. \"Preparo sempre algumas comidas e frutas para repor as calorias perdidas”, disse.