Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Olimpafrica chega ao interior

01 de Outubro, 2014

Face ao crescimento populacional no município de Viana a direcção do Comité Olímpico Angolano entendeu optar por um outro projecto no mesmo local

Fotografia: Kindala Manuel

O projecto Olimpafrica, afecto à Solidariedade Olímpica, vai ser transferido do Município de Viana, em Luanda, para o interior do país, por falta de condições adequadas no actual local, informou  à Angop o secretário-geral do Comité Olímpico Angolano (COA), António Bambino.
O secretário-geral indicou, que face ao crescimento populacional na vila de Viana, a direcção do COA entendeu optar por um outro projecto, no mesmo local e que passa a ter outra designação.

Para o efeito, duas províncias, designadamente do Bengo e do Cunene, são as potenciais candidatas a beneficiar da respectiva infra-estrutura, que  deve englobar pista de atletismo, além de quadras para a prática de desportos de sala, como futsal, basquetebol, voleibol e andebol.
A escolha do local de acordo com o dirigente do COA, vai ser feita por técnicos da Associação dos Comités Nacionais Olímpicos Africanos (ACNOA), a principal financiadora, que vão ser  enviados para o efeito.

Realçou que o projecto Olimpafrica é construído numa zona remota onde a população não tem acesso à pratica desportiva.
A implementação do projecto visa dar maior dignidade às actividades desportivas, aconteceu em 1992, sob responsabilidade da ACNOA. A primeira fase da obra foi concluída em 2001, designadamente a área administrativa, balneários, bar, campos de futebol, andebol, basquetebol, voleibol, uma pista de atletismo e um parque infantil.
O espaço está a ser utilizado para fins alheios ao desporto. Actualmente, está degradado com muros laterais partidos, lavagem de viaturas, tabelas e balizas roubadas.


EM VIANA
Infra-estrutura vai dar lugar a campo municipal


Na zona onde está a ser projectado o complexo Olimpafrica, em Viana, pode vir a ser construído  um campo municipal de futebol, uma vez que a obra foi interrompida há vários anos e o município necessita de infra-estruturas desportivas e de lazer.

A constatação é do director da Repartição da Cultura, Juventude  e Desportos , João Neto em declarações à Angop, sobre o imóvel  projectado em 1992, pela solidariedade olímpica e cooperação francesa, com o apadrinhamento da Associação dos Comités Olímpicos Africanos (ACNOA).

O antigo futebolista indicou que a ideia do campo municipal inclui uma pista para a prática do atletismo e quadras para modalidades de salas, numa altura em que o local nem sempre é aproveitado para o fim para o  qual foi concebido. Disse que o espaço alberga, por vezes, provas infantis da Associação Provincial de Futebol de Luanda e que fora disso, são pessoas particulares que tiram proveito. João Neto explicou que a ideia da construção do campo municipal de Viana remonta a algum tempo e recentemente foi dado a conhecer ao director Nacional para Políticas Desportivas, António Gomes, por ocasião de uma visita de trabalho ao município.

“Eu entendo que se trata de uma questão negociável entre a Administração, o Ministério da Juventude e Desportos e Comité Olímpico Angolano (COA). Além de alguns campos de futebol em reabilitação, não existe na circunscrição um campo municipal”, alertou. A implementação do projecto iniciou 1992, a primeira fase concluída em 2001, contemplou  a construção de muro à volta do espaço, dois campos de futebol pelados e uma pista de cinza.