Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Organizao pede travo do impeachment a Temer

01 de Julho, 2016

Comit Organizador ultima os preparativos para a realizao com xito dos jogos

Fotografia: Reuters

O director-executivo do Comité Organizador Rio2016, Sidney Levy, disse que "pediu informalmente" ao presidente brasileiro interino, Michel Temer, que o julgamento do 'impeachment' (destituição) da presidente afastada, Dilma Rousseff, não ocorra durante o evento.

"Rezo para que o 'impeachment' seja votado (pelo Senado) antes dos Jogos. Se as minhas preces não forem atendidas, que seja depois dos Jogos. Acredito que o ideal é que isso não ocorra durante os Jogos, mas o presidente interino disse que não pode controlar isso, pois depende da agenda do Congresso", contou.

A presidente Dilma Rousseff tem o mandato suspenso desde 12 de Maio e, desde então, decorre o julgamento do pedido de denúncia na câmara alta do Congresso. Sidney Levy acrescentou que o Comité Olímpico Internacional (COI) também tem essa preocupação.

As declarações foram proferidas num debate sobre o Rio 2016 no Council of the Americas, em Washington, segundo a imprensa brasileira.

Frisando que falava como "um brasileiro" e não como uma autoridade, Sidney Levy referiu que a votação do 'impeachment' durante o evento desportivo pode significar a "perda de uma oportunidade", "uma distracção" e um "desperdício de energia", embora não considere que tal prejudique a imagem do evento.

"O 'impeachment' talvez atrapalhe um pouco, para alguns países" enviarem os seus chefes de estado para a abertura dos Jogos, respondeu aos jornalistas. Segundo o responsável, dos 95 chefes de estado previstos na abertura do evento, cerca de 60 já confirmaram presença.

Sidney Levy encontra-se nos Estados Unidos para tentar contrariar o pessimismo que antecede os Jogos no estrangeiro, principalmente por causa do vírus Zika, dado que actualmente o Brasil é o país mais afectado pela epidemia.

Os Jogos Olímpicos Rio'2016 realizam-se de 5 a 21 de Agosto e os Jogos Paralímpicos de 7 a 18 de Setembro.


NO BRASIL
Ministério da Defesa faz
campanha sobre terrorismo


As autoridades brasileiras responsáveis pela organização dos Jogos Olímpicos do Rio lançaram uma campanha para a população sobre ameaças terroristas.

A iniciativa faz parte do Plano de Sensibilização e Dissuasão a Ameaças Terroristas, executado pelo Ministério da Defesa, em parceria com a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e com o Ministério da Justiça.

Serão distribuídos folders, cartazes e cartilhas pelo Rio de Janeiro e as outras cidades que receberão jogos relativos à Rio-2016. Bares e locais de grande circulação também receberão o material.

“É um material simples, que informa com clareza e sem alarde”, explicou o chefe da Assessoria especial para grandes eventos, general Felipe Linhares.

“Como o nosso país não tem tradição nesse tipo de ameaça, é preciso fazer com que as pessoas estejam mais atentas. A mensagem que queremos passar é: se você ficou desconfiado e achou a situação suspeita, é porque ela, de facto, é suspeita”, disse o general Mauro Sinott.

São esperados quase 700 mil turistas, 100 chefes de Estados e 12 mil atletas para os Jogos Olímpicos do Rio.