Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Organizadores definem prmios

Silva Cacuti - 05 de Fevereiro, 2018

Taa Jos Sayovo, dos assuntos

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

A definição do prémio para o vencedor de cada uma das 21 categorias que corporizam a Taça José Sayovo, é dos assuntos que marcam na quarta-feira a reunião do comité organizador da 12ª edição da competição. A homenagem realiza-se a 24 do corrente, em Luanda.
Responsáveis do Comité Paralímpico Angolano (CPA), do Governo Provincial de Luanda e do Ministério da Juventude e Desportos vão sentar-se para abordarem ainda aspectos ligados à logística, às condições do percurso, asseguramento técnico e a abertura ou não de outros pontos agendados.
A Taça José Sayovo junta atletas paralímpicos e não paralímpicos, federados e não federados, num total de 21 categorias. A organização pretende premiar os cinco primeiros de cada categoria, de acordo com a informação que foi avançada por António da Luz, Secretário - Geral do CPA.
António da Luz confirmou a alteração do horário de disputa da prova.
"Este ano, vamos ter a Taça Sayovo com o início marcado para às 17h00, em cumprimento a uma orientação do Conselho Superior dos Desportos, de que as provas do género devem ser disputadas no período da tarde, em razão do clima\\\", disse.
O responsável disse que o objectivo é assegurar todos os aspectos da prova, e os atinentes ao alojamento das delegações provinciais, de juízes de percurso e outros. A Taça Sayovo está orçada em cerca de 25 milhões de kwanzas, contudo, António da Luz disse que o orçamento ainda não está disponibilizado.
"Queremos anteciparmo-nos em relação às questões organizativas", justificou.
No ano passado, o fundista João Feliciano dominou a prova com o tempo de 38min53s47, seguido de Eduardo dos Santos, com 39min06s18.
No sector feminino, Emeliode Fernanda ocupou o primeiro lugar com o tempo de 41min32s04, ao passo que Conceição Faria cronometrou 42min26s15.
A competição disputa-se no âmbito das celebrações do Dia Nacional do Desporto, assinalado a 23 de Janeiro, instituído pelo Ministério da Juventude e Desportos, em reconhecimento aos feitos do atleta portadores de deficiência visual, classe T11, a nível nacional, campeonatos africanos, do mundo e Jogos Paralímpicos.
A iniciativa surgiu depois da conquista de três medalhas de ouro, nos 100, 200 e 400 metros e respectivos recordes (mundial e paralímpicos) nos Jogos Paralímpicos de Atenas, em 2004, um feito ímpar em todo o desporto nacional.
José Sayovo é natural da província do Bié e é o atleta com mais medalhas no desporto em Angola. O atleta acumula um pecúlio de 48 medalhas internacionais,  25 de ouro, 21 de prata e 2 de bronze. Subiu ao pódio em três ocasiões consecutivas de Jogos Paralímpicos, designadamente, em Atenas\\\'2004 (Grécia), Beijing\\\'2008 (China) e Londres'2012 (Inglaterra).

ATLETISMO
Simão Manuel
revalida título
em Caxito


Simão Manuel, do 1º de Agosto, revalidou ontem, em Caxito, província do Bengo, o título de vencedor da meia maratona Fuga para a Resistência, que fez disputar a oitava edição. O "militar" percorreu os 21 quilómetros em 1h10min01s, seguido por Bastos Filipe (Petro de Luanda), que cronometrou 1h10min09s, e Tiago Baptista (Interclube) na terceira posição com o tempo de 1h10min51s.
Na classe feminina, Adelaide Machado, do Interclube, venceu com 1h20min37s, seguida da colega de equipa, Ernestina Paulino (1h20min45s), enquanto Neide Dias, do 1º de Agosto, conquistou o terceiro lugar.
Artur Santiago sagrou-se vencedor dos 21 quilómetros da classe dos não federados masculinos e nas posições imediatas ficaram Firmino Dula e Joste de Racymakay.
Em femininos, Lúcia Kapangala foi primeira, seguida Cláudia João e Bernadete dos Santos.

NÃO FEDERADOS
Na prova de 10 quilómetros, Armando Luanda, do município do Pango Aluquém, cortou a meta na primeira posição. César Falo e Mário do Rosário (Pango Aluquém) ficaram em segundo e terceiro lugares.
Na classe feminina, Ludmila Francisco conquistou a primeira posição, seguida de Amélia Alfredo e Madalena Sola.

ATLETISMO ADAPTADO
Na categoria dos 21 quilómetros de atletismo adaptado masculino, sagrou-se vencedor José Sampaio, seguido de José Mucuchi e André Chipeua.
Na classe feminina, Melodia Lúcia conquistou a primeira posição, seguida de Alice Ngueve.
Nos 10 quilómetros (adaptado masculino) Júlio Mendes superou a concorrência, seguido de Bernardo Lopes e Jeremias Silva.
Em femininos, Conceição Faria conquistou a primeira posição, Rodé Fernandes e Anita Ngueve ocuparam outros lugares do pódio.
Na prova de três quilómetros (infantil), 20 crianças cortaram a meta e beneficiaram de kits escolares, compostos por uma mochila, cadernos, lápis e borrachas.
A corrida contou com participação de mais de mil e 200 atletas entre federados e amadores.
Os vencedores da prova receberam medalhas, valores monetários e troféus em acto assistido pelo Vice-governador provincial do Bengo para Área Política e Social, António Martins, deputados à Assembleia Nacional e auxiliares do Chefe do Poder Executivo.
A meia-maratona Fuga para a Resistência é organizada pelo Governo Provincial do Bengo em parceria com a Federação Angolana de Atletismo. O evento visa dinamizar o atletismo na província e promover a imagem da cidade de Caxito no país e além-fronteiras. A iniciativa é uma homenagem aos antigos combatentes e veteranos da pátria.