Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Organizao procura convencer Murray a participar no torneio

21 de Abril, 2017

Murray ser um dos principais tenistas a participar no evento

Fotografia: AFP

A organização do Millenium Estoril Open quer convencer o número um ATP, Andy Murray a participar no torneio, \'tentando-o\' com chocolates, boa comida, uma camisola da selecção portuguesa de futebol e até cães de água.

Num filme de pouco mais de um minuto, a organização do torneio, que decorrerá de 01 a 07 de Maio, garante que não andou a espiar a vida do tenista, mas lembra-lhe que o Casino do Estoril serviu de inspiração a Ian Flemming para o romance de espionagem Casino Royalle, do famoso agente britânico 007.

No início do vídeo, os organizadores garantem estar disponíveis a fazer Andy Murray sentir-se \"em casa\" no Estoril, prometendo-lhe \"boa cama e boa mesa\".

Em matéria de comida, além de chocolates Toblerone, os preferidos do tenista, o vídeo mostra uma portuguesa, cozinheira do restaurante de sushi Nobu, em Londres, a garantir a Murray que no Estoril comerá o melhor peixe cozinhado do mundo.

Conhecedores da paixão do número um mundial por camisolas desportivas, a organização lembra-lhe \"que nenhuma coleção está completa sem a camisola da seleção portuguesa de futebol\".

Até o famoso cão de água português, raça que deixou a Casa Branca com a saída de Barack Obama da presidência dos Estados Unidos, é utilizado para atrair Murray, dono de Maggie e Rusty.

No pó de tijolo do Clube de Ténis do Estoril, onde decorrerá o torneio, um cão de água \"apela\" a Andy Murray: \"O Estoril conta contigo, e eu também\".

A terminar, os organizadores garantem que não andar a espiar o tenista, que esta semana regressou à competição em Monte Carlo, após lesão, mas assumem a vontade de ter o número um mundial na lista de inscritos: \"Não estamos a espiar-te, somos apenas teus grandes fãs. Podemos contar contigo?\".

Na apresentação do torneio, que tem já garantidas as presenças Nick Kyrgios e Juam Martin del Potro, o diretor admitiu que um tenista do \'top 10\' mundial pediu um \'wild card\', mais escusou-se a avançar o nome, uma vez que as negociações ainda não estavam fechadas.

MONTE CARLO
O tenista suíço Stanislas Wawrinka, terceiro cabeça de série, foi ontem eliminado nos oitavos de final do Masters1000 de Monte Carlo, ao perder com o uruguaio Pablo Cuevas, por 6-4, 6-4.

Carrasco do português João Sousa na ronda anterior, Pablo Cuevas, 16.º pré-designado, bateu o suíço em uma hora e 17 minutos, naquele que foi o primeiro encontro entre ambos.

O uruguaio, de 31 anos, chega pela sua segunda vez aos quartos de final de um torneio da categoria Masters 1.000, depois de já este ano ter caído nessa ronda frente ao espanhol Pablo Carreno Busta.

Na próxima ronda, Cuevas vai jogar com o francês Lucas Pouille, 11.º cabeça de série, que ontem beneficiou da desistência do compatriota Adrian Mannarino, ainda no primeiro set.

Wawrinka é o segundo tenista do top-3 em Monte Carlo a ser eliminado ontem, depois de o britânico Andy Murray, número um mundial, ter sido afastado pelo espanhol  Albert Ramos-Vinolas, 15.º pré-designado, por 2-6, 6-2, 7-5.