Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Organizao trabalha para xito da So Silvestre

24 de Dezembro, 2016

. A provncia do Moxico regressa maior prova de atletismo do pas,

Fotografia: Jornal dos Desportos

Ao balancear o início das inscrições e preparativos da prova que se realiza a 31 do corrente, o também director do evento referiu à Angop, que o pessoal de serviço esmera-se com o propósito de recuperar o tempo perdido,  proporcionar as condições para a inscrição do maior número de concorrentes, de um total de duas mil pessoas estabelecidas pela FAA.     “A nova Federação foi incumbida de organizar o evento em curto tempo e, em parceria com outras instituições, está a redobrar esforços para que haja condições adequadas. Há um grande empenho da equipa para a concretização da São Silvestre2016 sem constrangimentos”, disse.
             
Quanto às inscrições, iniciaram na segunda-feira, nos postos do Complexo da Cidadela, Casa do Desportista (ilha do Cabo) e sede da FAA (Nova Vida), até quarta-feira contava  com um total de 424 populares e 37 atletas federados.

Como forma de extensão e permitir maior adesão, foram criadas hoje (quinta-feira) mais postos nas lojas da empresa NCR (sede, Talatona e Combatentes), assim como da LIDECA, no Cazenga e Cacuaco. As inscrições custam 500 kwanzas, encerram no próximo dia 28.   Dadas as dificuldades financeiras, este ano a São Silvestre de Luanda  decorre sem a presença dos habituais atletas estrangeiros, tal como aconteceu em 2003.

A primeira edição da São Silvestre foi disputada em 1954, apenas com atletas caseiros. O triunfo coube a Isidro Louro.

A prova foi internacionalizada em 1964, com a consagração do moçambicano António Repinga. 

O percurso da corrida é de 10 quilómetros, com tiro de largada no largo da Mutamba, passa  pelo largo da Maianga, Avenida Revolução de Outubro, Túnel do Prenda, Revolução de Outubro, Ho-Chi-Min, Heroínas, 1º de Maio, Alameda Manuel Van-Dunen, Kinaxixi, Rua da Missão, Cirilo da Conceição, 4 de Fevereiro, Baleizão, Manuel Fernando Caldeira, com o término no Estádio dos Coqueiros.


Inscrições
Números de atletas
continuam a subir


seiscentas e 90 inscrições foram feitas até ontem para a corrida pedestre de fim de ano São silvestre de Luanda, que se realiza no último dia do ano, informou à Angop fonte da organização.

As inscrições foram abertas segunda-feira e decorrerão até dia 28 próximo, segundo a organização.

Estão criados postos de registo de concorrentes à tradicional corrida de 10 kms nas administrações do Cazenga e de Cacuaco, nas lojas da NCR em Talatona e Combatentes, na sede da federação (Nova Vida), na casa do desportista da Ilha de Luanda e Cidadela Desportiva.

A organização da prova espera registar duas mil participações para a edição deste ano, que tem a particularidade de não contar com convidados estrangeiros, por dificuldades financeiras.

FEDERAÇÃO AUMENTA
POSTOS DE INSCRIÇÃO

Mais dois postes, no Cazenga e Cacuaco, estão já em funcionamento, totalizando para cinco os locais para inscrição de participantes na edição deste ano da são Silvestre de Luanda.

Inicialmente, os interessados em participar na prova de 10 kms que sai às ruas de Luanda no dia 31 de Dezembro podiam registar-se na sede da federação (Projecto Nova Vida), na Cidadela Desportiva e na Casa do Desportista da Ilha de Luanda.

Agora também é possível inscrever-se nas administrações municipais do Cazenga e de Cacuaco, ou ainda nas lojas do Talatona e Combatentes da empresa de equipamentos informáticos NCR.

As inscrições abriram segunda-feira e encerram dia 28.


CORRIDA FIM-DE-ANO
Moxico confirma presença

Cinco fundistas, três do FC Bravos do Maquis e dois do clube Desportivo 22 de Novembro representam a província do Moxico na 61ª edição da corrida pedestre de fim -de -ano  da São Silvestre de Luanda, a 31 de Dezembro.

Segundo o presidente do FC Bravos do Maquis, Manuel Quitadica “Docas”, todas as condições estão criadas para que o grupo de cinco fundistas represente condignamente a província, na maior corrida de fim -de -ano.

“Desta vez, vamos para competir e não para participar como aconteceu nas últimas provas”, disse sem entrar em pormenores, aferiu que os corredores vão continuar a treinar até antes do dia 30, reservada a viagem para Luanda. O objectivo na presente edição passa em melhorar a classificação anterior. A província do Moxico regressa à maior prova de atletismo do país, após falhar a 60ª edição realizada em 2015, em Luanda, por dificuldades financeiras. Em 2015, os dois fundistas do Moxico ficaram em 50º lugar.

A melhor classificação de sempre foi alcançada em 2014, quando o fundista Gabriel Kuvalela classificou em 31º posto, na classificação geral.