Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pai de Verstappen revela segredos

26 de Maio, 2016

Pai do piloto da Red Bull também elogiou a maneira como o filho lida com a pressão

Fotografia: AFP

Ele foi o mentor do filho desde que Max Verstappen tinha apenas quatro anos de idade. E mesmo antes de vê-lo completar 25 GPs na Fórmula 1, Jos Verstappen reconhece que a cria superou o mestre. E faz tempo.

"Definitivamente, sinto que ele é melhor do que eu, sei disso há muito tempo", disse o pai, que até o GP da Espanha tinha tido os melhores resultados da Holanda na F-1, com dois terceiros lugares.

Jos afirmou que o trabalho detalhado de correcção de erros desde os tempos de kart ajudou Max a desenvolver-se mais rapidamente do que os demais.
"Acho que foi a educação que ele teve quando era pequeno, de ter muita informação e ficar horas e horas estudando-as. Toda manobra que ele fez, todo erro que cometeu, sempre ficávamos conversando sobre isso - não berrando, mas a falando e sempre a explicar. Acho que é por isso que ele é tão rápido para a idade dele."
O pai do piloto da Red Bull também elogiou a maneira como o filho lida com a pressão.

"Desde o primeiro momento em que ele entrou num carro, todos começaram a observá-lo. E ele fez um trabalho incrível, tanto na maneira como competia, como lidou com as coisas. Ele fica calado quando tem de ficar, e isso é algo especial."

Mesmo sem acreditar que o seu trabalho como mentor acabou, Jos disse que Max trabalha sozinho hoje em dia. "E eu sei que ele está pronto para isso. Se ele pode fazer uma corrida como na Espanha, então quer dizer que está pronto. Eu só tento guiá-lo para ele ir para a direcção correcta, estar com as pessoas certas no momento certo."

Uma das decisões em que Jos esteve presente foi justamente na troca da Toro Rosso pela Red Bull. Mesmo com a promoção do filho a acontecer da forma mais rápida do que o esperado e no meio da temporada, o ex-piloto disse que não tinha dúvidas de que era o melhor caminho.
"A vida é feita de riscos. No final das contas, todos sabemos a qualidade de Max e acho que a Red Bull também sabe, eles o analisaram muito bem. Para mim, estava claro que ele tinha de estar aqui e agora está provado. Ele provou que é um piloto de verdade com a vitória e acho que isso é o mais importante."

MCLAREN PODE
ACABAR COM DOMÍNIO DA MERCEDES

A McLaren não vence uma corrida na Fórmula 1 desde 2012, mas o dono da equipa, Ron Dennis, acredita que a sua equipa será a próxima a vencer na categoria depois da Mercedes.

Os alemães têm dominado o desporto desde o regresso da era turbo, conquistando os dois últimos títulos de pilotos e construtores e são actualmente os líderes de ambos os campeonatos. Porém, a F-1 passará por uma mudança de regras em 2017, com maior ênfase na aerodinâmica e, espera-se, maior nivelamento de performance entre os motores.

"Eu, honestamente, acredito que a próxima campeã do mundo depois da Mercedes será a McLaren", afirmou Dennis à BBC.
"Vamos atingir essa meta antes dos demais. Isso é um desafio, mas tenho uma grande crença na nossa competência técnica e na Honda."
A McLaren é a única equipa que tem a Honda como parceira no fornecimento de motores. Os japoneses regressaram à era turbo um ano depois dos rivais e tiveram dificuldades de adaptação. Com a queda das restrições ao desenvolvimento dos motores a partir do ano que vem, contudo, os parceiros esperam acabar com o "déficit".