Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Paulo Silva viaja para Lisboa

Helder Jeremias - 28 de Junho, 2016

Paulo Silva, o melhor atirador nacional beneficiou de wild card do COI

Fotografia: Nuno Flash

O campeão nacional de fosso olímpico, Paulo Silva, deixou ontem o país com destino a Portugal, país onde realiza o estágio com vista a presença nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que a República Federal do Brasil acolhe de 5 a 21 de Agosto.

Considerado um dos atiradores do continente com maior palmarés, Paulo Silva participou no Grande Prémio Interclube antes de rumar para a capital portuguesa. No evento, o angolano deixou excelentes indicadores sobre a sua precisão sobre o alvo.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Paulo Silva garantiu continuar a trabalhar com esmero para que o estágio em Portugal, ao lado de atiradores de elevada tarimba, se traduza na considerável subida dos níveis técnicos. O atirador nacional deseja ombrear com os melhores atletas da categoria mundial na maior cimeira do desporto.
Na competição, também aspira elevar o prestígio do nome de Angola.

Paulo Silva lamenta o facto de haver uma má interpretação sobre o significado do wild card (convite), uma vez que não se trata de um convite que o Comité Olímpico endereça a seu belo prazer. O atirador esclarece que se trata de uma chamada dos atletas que tenham obtido os mínimos necessários para preencher os lugares que a prova reserva.

O vencedor da medalha dos Jogos Panafricanos de Argel'2007 aproveita o ensejo para felicitar a direcção do Interclube pela imponência e qualidade das novas infra-estruturas desportivas, com destaque para o fosso olímpico.
 "Vem para dar nova dinâmica à modalidade", disse.

Paulo Silva está crente que outras iniciativas do género "devem ser louvadas por todos nós". "Só haverá futuro se começarmos a trabalhar no presente", realçou.
"O campo do Interclube representa uma obra que nos pode orgulhar como angolanos. Não deixa nada a dever aos demais campos que têm acolhido provas a escala mundial. O clube está de parabéns e, com isso, toda a família do desporto. Outras instituições devem seguir esse exemplo para que o futuro do desporto seja, de facto, promissor", considerou Paulo Silva.