Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Percurso está livre de defeitos

Silva Cacuti - 24 de Dezembro, 2014

Comité organizador da prova realizou a segunda vistoria ao percurso de dez quilómetros

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os piso dos 10 quilómetros de percurso da corrida de fim de ano, a São Silvestre de Luanda, está sem mazelas, de acordo com a confirmação de Joaquim Dombaxi, da organização da prova. O responsável falava ao Jornal dos Desportos, no final da segunda vistoria ao percurso realizada na noite de segunda-feira.“A estrada está livre de buracos e obstáculos. A prontidão está avaliada em cerca de 85 por cento, o que falta é melhoria nalguma iluminação e a marcação, que são passos a serem dados nos próximos dias”, confirmou.

Para a melhoria do percurso concorrem várias instituições do Governo Provincial de Luanda que criou uma comissão para o efeito.A corrida não vai contar com os vencedores da edição anterior, que alegadamente estão sem forma desportiva, mas correm noutras competições pelo mundo fora.A nível dos corredores nacionais, há uma dedicação ao trabalho, com intenção de baixar as marcas pessoais.

Alexandre João, que tinha sido o melhor angolano na edição passada quer correr na prova em 29min10s, contra os 30min29s que cortou há um ano.Na Huíla, onde reside o grosso dos principais fundistas do país, a preparação está séria. Cada um quer dar o melhor de si.   A prova disputa-se no dia 31 do corrente. O tiro de largada vai ser dado às 18h00, no Largo da Mutamba, seguem em direcção ao Largo Serpa Pinto, Largo da Maianga, Avenida Revolução de Outubro, Avenida Ho-Chi-Minh, Largo das Heroínas, Largo 1º de Maio, Avenida Alameda Manuel Van-dúnem , Largo do Kinaxixe, Rua da Missão, Rua Cirilo da Conceição, Avenida 4 de Fevereiro, toma o sentido do Largo do Baleizão e segue a Rua Manuel Caldeira até chegar ao Estádio dos Coqueiros, perfazendo 10 km de percurso.