Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Perestrelo e Hrio Baio agitam GP Polcia Nacional

Helder Jeremias - 29 de Fevereiro, 2020

Equilbrio marca a disputa da prova em homenagem Polcia Nacional

Fotografia: Edies Novembro

Depois do sucesso na jornada de estreia, Jorge Perestrelo e Hírio Baião, atiradores do 1º de Agosto, são os principais candidatos à conquista do Grande Prémio Polícia Nacional que se disputa hoje e amanhã no campo de tiro do Interclube, localizado no Teca-Kuna, arredores do Tanque Serra, em Luanda. Os militares atravessam bom momento de forma desportiva.
Ontem, nas sessões de treinos livres, os atiradores apresentaram indicadores positivos. Os níveis técnicos e de precisão aumentaram no intervalo que se separa da prova de estreia. Antevê-se uma disputa renhida na prova pontuável para a segunda contagem do campeonato nacional de fosso olímpico da época desportiva 2020.
A presença de Érica Andrade, atiradora do 1º de Agosto, vai ser a nota de realce. A atleta regressa à competição, depois de longo período de licença de maternidade. O desempenho positivo no Grande Prémio Força Aérea Nacional, disputado no Regimento da Defesa Aérea, coloca-a entre os nomes concorrentes ao pódio.
As "infantarias" dos clubes de Luanda, Benguela e Huíla, além dos atletas individuais, preparam-se com esmero para contrariar as pretensões de Hírio Baião, vencedor do Grande Prémio Força Aérea Nacional, e do colega de equipa Jorge Perestrelo, segundo classificado. Os anfitriões estão ávidos na conquista da primeira vitória da época. A equipa da Polícia Nacional tem como objectivo conquistar todos os troféus em disputa. A disposição está elevada na colectividade que joga em casa.
Além do 1º de Agosto e do Interclube, estão também confiantes na boa prestação os atletas afectos ao Clube de Tiro e Pesca de Lubango, Socolill e Clube de Tiro e Pesca de Benguela. Os três últimos clubes lutam pela obtenção de mínimos que garantam a ascensão na tabela geral de classificação.
O Jornal dos Desportos apurou que o evento conta com a presença de atiradores mais bem referenciados da nata do tiro desportivo nacional. O destaque recai para o campeão nacional, Paulo Silva e de Ricardo Lopes. O primeiro esteve ausente na jornada de abertura e o segundo é atirador da equipa organizadora e denota algum declínio competitivo nos últimos tempos.
A direcção do Interclube, liderada pelo presidente Alves Simões, trabalhou em sintonia com os parceiros no sentido de providenciar as condições para que a competição seja um sucesso. A Federação Angolana de Tiro tem a responsabilidade de supervisionar a competição e a direcção do Clube da Força Aérea Nacional providenciou a deslocação dos atiradores residentes em Benguela e Huíla.
A competição está inserida nas celebrações do dia da Polícia Nacional que se assinalou ontem com acto central na cidade de Menongue, província do Cuando Cubango.