Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Prez triste com ausncia do Mxico no calendrio de 2014

07 de Dezembro, 2013

Piloto mexicano nega ter ficado surpreendido com ausncia do Mxico no calendrio de provas da F1 para o prximo ano

Fotografia: AFP

A ausência do México no calendário de 2014 da Fórmula 1 não surpreendeu Sergio Pérez. Ciente de que a realização do evento no seu país dependia do seu desempenho e do compatriota Esteban Gutiérrez nas pistas, ele está confiante no retorno da prova à categoria.

“Já estava à espera, então não estou tão frustrado”, disse o piloto ao site da revista inglesa ‘Autosport. ‘ “Mas acredito que em 2015 possa acontecer. Estamos muito mais próximos de um acordo agora, do que há alguns meses. Tenho grandes esperanças que em 2015 o México possa ter uma corrida", relata.

Desde o início das negociações, Pérez sabia que a presença do México no calendário de 2014 estava estritamente ligada à sua performance na McLaren e a de Gutiérrez na Sauber. Com apenas 49 pontos, o piloto teve a saída anunciada da equipa de Woking antes mesmo do final da temporada. Já o compatriota passa por uma situação parecida. Visitou recentemente a fábrica da Caterham em busca de novos ares. Ambos não têm ainda presença garantida na Fórmula 1 no próximo ano.

“Eu sabia que ia para uma das maiores equipas do desporto e por isso a pressão que ia pesar sobre os meus ombros era ainda maior. Como as pessoas sabem, eu cheguei provavelmente no pior momento, então ficou ainda mais difícil porque eles tinham saído de um ano muito bom. Foi um erro muito grande”, concluiu.

HONDA PREOCUPADA

A Honda volta à Fórmula 1 em 2015, como fornecedora de motores e outros componentes dos carros da McLaren. Apesar do entusiasmo dos fãs e integrantes da categoria com o retorno de uma das mais tradicionais marcas do ‘grid’, o diretor desportivo Yasuhisa Arai acredita que a fábrica japonesa entra em desvantagem em relação à Mercedes, Renault e Ferrari, fornecedoras rivais que têm um ano inteiro à mais para entenderem os novos motores V6 turbo

“Há vantagens e desvantagens em relação a participar da temporada 2014. Durante a temporada, pode acontecer muita coisa, e estamos numa situação de sorte por sermos capazes de observar o que pode acontecer”, analisa o dirigente, em entrevista à revista ‘Auto’, da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

“Contudo, só a observar, não podemos estar fisicamente na pista à espera que os problemas possam surgir. Outras equipas podem melhorar nesse sentido e progredir à medida que a corrida avança. O quanto progridem, deve constituir um mistério para nós, e os nossos engenheiros devem confiar na nossa imaginação”, completou.


Félix confirmado
como piloto da Bull


O piloto português António Félix da Costa vai ser piloto de testes e de reserva da equipa Red Bull, na qual corre o campeão do Mundo Sebastien Vettel, na próxima época, confirmou ontem a equipa de Fórmula 1.

"O António é um jovem talento com quem temos uma excelente relação de trabalho. A intensidade e qualidade do seu trabalho são fundamentais para a próxima temporada", disse o director de equipa da Red Bull, Christian Horner.

Além do português, também o suíço Sébastien Buemi vai ser piloto de testes e de reserva, no seu caso pelo terceiro ano. Buemi já correu 55 Grandes Prémios com a Super Toro Rosso, equipa satélite da Red Bull, tendo conseguido 29 pontos.

Na época passada, António Félix da Costa foi o substituto de Buemi em algumas corridas. O director de equipa da Red Bull, Christian Horner,  assinalou a importância de ter escolhido este dois pilotos.

"No próximo ano, temos a mais significativa alteração às regras desde há muitos anos e isso implica muitos testes", disse Horner, acrescentando que Buemi é um piloto com "uma vasta experiência" que vai dar uma "grande ajuda" à Red Bull.