Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Prolas espreitam consagrao

Silva Cacuti e Rosa Napoleo - 01 de Março, 2015

Prolas espreitam consagrao

Fotografia: Jornal dos Desportos

A história do torneio internacional "Angola 40 anos" está quase narrada. Restam 60 minutos de um jogo e uma vitória para se consumar a consagração da principal equipa nacional que, dentro de poucos dias, decide presença nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O Brasil que chegou a Angola com faixas de campeão mundial foi tomado levianamente como favorito, pela crítica da modalidade. Volvidas duas jornadas, hoje as coisas inverteram-se. É Angola quem vai jogar como favorita. Alinha a sua equipa principal, diante de uma selecção de recurso, que nada tem a ver com aquela que foi à Sérvia coroar-se como campeã mundial. Mais ainda quando as sul americanas jogam sem duas das suas unidades por lesão. Uma delas, Deborah Nunes, mundialista.

A iminente vitória de Angola é um tópico para o compromisso sério que é o torneio pré-olímpico que vai juntar em Luanda a campeã africana, Tunísia, a RDC, e o Senegal, para disputarem o direito de representar o país na cimeira olímpica do Brasil.

Mas para ganhar é preciso jogar. João Florêncio e pupilas não se devem deixar embalar pelas duas vitórias anteriores. Precisam montar uma estratégia para vencer. As brazucas já demonstraram que são batalhadoras, há que dobrar atenção para as contornar.

No outro jogo que abre a ronda final a selecção de esperanças procura a sua primeira vitória, diante da selecção portuguesa que ontem foi vítima da equipa A. Uma vitória da equipa B, altera a condição da equipa A no confronto com as brasileiras, porque jogariam já sabendo-se campeãs. Mais definitivas e sem qualquer tipo de pressão.

O público, que tem sido um ingrediente à parte, cumpriu com a sua missão. Aplaudiu e apupou, proporcionando um ambiente de consagração, ideal para o torneio pré-olímpico que é decisivo para as aspirações do andebol angolano.