Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Per quer albergar etapas do Rali Dakar

23 de Janeiro, 2017

O Per acolheu a emblemtica prova de todo-o-terreno, em 2012

Fotografia: AFP

O Perú pretende fazer parte do percurso do Dakar em 2018, manifestou o primeiro-ministro Fernando Zavala, numa carta endereçada ao director da principal prova de todo-o-terreno, ontem publicada nos meios de comunicação peruanos.Na carta, publicada nos meios de comunicação locais, e citada pela agência EFE, o governo peruano oferece-se para criar uma comissão multi-sectorial para negociar e coordenar as condições, para que o território regresse ao traçado do Dakar.

O Perú acolheu a emblemática prova de todo-o-terreno, em 2012 e 2013, e cancelou a sua participação na edição de 2016 a apenas seis meses do arranque da competição, devido à previsão de cheias causadas pelo fenómeno climático ‘El Niño’, o que obrigou a organização a modificar o percurso e a cingi-lo à Argentina e Bolívia.

A incursão do Dakar no Peru, suscitou fortes críticas, uma vez que a passagem da caravana alegadamente pode ter causado estragos nos geoglifos centenários desenhados no deserto da costa sul peruana, próximos das famosas Linhas de Nazca.Durante a edição deste ano do rali, o director da prova, Etienne Lavigne assumiu que sonha com um percurso que atravesse Argentina, Chile, Perú, Equador e Colômbia, ao qual podia chamar-se "Dakar Pacífico".

TAÇA DAVIS
Irmãos Bryan
anunciam abandono


Os irmãos norte-americanos, Bob e Mike Bryan, anunciaram o abandono da Taça Davis, após disputar a competição de selecções de ténis durante 14 anos.Os gémeos, de 38 anos, anunciaram a decisão na rede social Instagram, destacaram que disputar a final da prova em 2007 foi “um dos grandes momentos da carreira”.

“Fomos abençoados por jogar com dois capitães fantásticos, Patrick McEnroe e Jim Courier, e estamos extremamente agradecidos”.
 pelas suas lideranças e confiança. Gostavamos de alargar a nossa gratidão aos nossos companheiros de equipa, ‘staff’ federativo, amigos, família e aos adeptos apaixonados que estiveram connosco nesta jornada incrível”, lê-se na conta de Bryan.

Os dois vão disputar o circuito de pares, nomeadamente, a terceira ronda do Open da Austrália, onde conquistaram seis dos seus 16 títulos do Grand Slam.Os Bryan têm um recorde de vitórias, em pares, para os Estados Unidos, na história da Taça Davis (24-5), além da conquista do título olímpico na variante em Londres2012 e da medalha de bronze em Pequim2008.