Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petra Kvitova pára seis meses

23 de Dezembro, 2016

A tenista checa Petra Kvitova vai estar, pelo menos, seis meses afastada dos ‘courts

Fotografia: AFP

A tenista checa Petra Kvitova vai estar, pelo menos, seis meses afastada dos ‘courts’, na sequência da operação aos ferimentos na mão esquerda, resultantes do esfaqueamento de que foi vítima no assalto à sua casa.

“Se falarmos de esforço desportivo, serão precisos seis meses”, assumiu o porta-voz do Instituto de Cirurgia Plástica, onde a 11.ª jogadora mundial foi operada, ao diário checo Sport. Radek Kebrle explicou que as fases de convalescença de Kvitova serão mais demoradas do que inicialmente previsto: a sutura da ferida demorará 14 dias, enquanto a união dos tendões tardará seis semanas, sendo necessários três meses até que possa fazer movimentos bruscos com a mão esquerda.

A partir daí, de acordo com o porta-voz da unidade hospitalar, a duas vezes campeã de Wimbledon (2011 e 2014) poderá começar a trabalhar a força, mas não poderá realizar esforços desportivos antes de terem passado seis meses. Na terça-feira, a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos do Rio2016 sofreu lesões nos cinco dedos e em dois nervos da mão esquerda, aquela que usa para segurar a raquete, durante o assalto à sua residência na cidade checa de Prostejov.

No mesmo dia, os médicos suturaram os tendões dos dedos que foram feridos, numa operação que durou três horas e 45 minutos.

“Tinha danificada a parte intermédia dos cinco dedos da mão esquerda e dois nervos. A Petra está muito bem e os médicos confirmaram que a operação foi um êxito”, precisou ao mesmo diário o porta-voz da equipa checa da Fed Cup, Karel Tejkal.


VELA
Brasileiro fica  fora por 60 dias


O UFC Sacramento, que ocorreu no último sábado (17) no Golden 1 Arena na Califórnia (EUA), foi marcado pela vitória da norte-americana Michelle Waterson sobre a compatriota Paige VanZant no combate principal, pela aposentação do veterano Urijah Faber após sua vitória sobre Brad Pickett e pelo fim da série invicta de Henrique ‘Frankenstein’, promessa brasileira na divisão meio-pesado (93 kg).

Apenas três dias após o show, a Comissão Atlética do Estado da Califórnia anunciou as suspensões médicas dos atletas que subiram ao octógono e, ao que tudo indica, o pernambucano deve ficar fora da actividade por pelo menos 60 dias.

Ele foi finalizado pelo escocês Paul Craig ainda no segundo round e suspendido pela entidade devido a uma laceração no rosto ocorrida durante o combate. Paige Vanzant e Urijah Faber receberam prognóstico parecido da intuição, com suspensão de 45 dias.

O tempo deles fora do octógono é pequeno quando comparado ao de outros atletas que também competiram no UFC Sacramento. Oito lutadores receberam suspensões de 180 dias por parte da comissão atlética, são eles: Alan Jouban (suspeita de fractura no joelho), Mike Perry (suspeita de fractura no nariz), Cole Miller (suspeita de fractura na mão e no dedo), Colby Covington (suspeita de fractura na órbita), James Moontasri (suspeita de fractura no nariz), Josh Emmet (suspeita de fractura na costela), Irene Aldana (suspeita de fractura no olho) e Hector Sandoval (dor no quadril).


Voleibol
Fluminense vence
formação do Sesi


O Fluminense foi ao Ginásio Sesi Santo André nesta quarta-feira para enfrentar o Sesi e não teve grandes dificuldades para sair com a vitória. Após um início arrasador, o Tricolor conseguiu administrar nos sets finais e vencer por 3 a 0, com parciais de 25/9, 25/21 e 26/24.

A grande destaque da vitória da equipa carioca foi a central Letícia Hage, que ajudou o Fluminense com 13 pontos anotados e levou para casa o Troféu VivaVolei, dada à jogadora eleita pelo público como a melhor da partida.

O resultado manteve o Fluminense no grupo de classificação para os play-offs ao término do primeiro turno da Superliga. A equipa carioca ocupa a oitava posição, agora com 16 pontos. Já o Sesi é apenas o penúltimo, com apenas quatro pontos conquistados.

As duas equipas voltam às quadras somente em Janeiro. O Sesi irá actuar no dia 06, quando visita o Rio do Sul, no Ginásio Artenir Werner. Já o Fluminense tem um duelo duríssimo no dia 09 contra o líder Rio de Janeiro, no Ginásio da Tijuca.

Outro a comemorar uma vitória nesta quarta-feira foi o Brasília, que recebeu o São Caetano no Ginásio Sesi Taguatinga. O triunfo, porém, foi suado, de virada, por 3 sets 2 (parciais de 25/27, 14/25, 25/19, 25/16 e 15/10). Com a vitória no tie-break, o Brasília somou apenas dois pontos, mas chegou aos 23 e encostou no Praia Clube e no Bauru.