Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro conserva Supertaça na categoria de femininos

11 de Março, 2013

Petro de Luanda conquistou a primeiro troféu da presente época desportiva

Fotografia: José Cola

A equipa de andebol do Petro de Luanda de seniores femininos coleccionou no sábado o oitavo título consecutivo da Taça de Angola, após vencer o 1º de Agosto por 30-26 no Pavilhão do Sport do Sumbe e Benfica, na cidade do Sumbe.

Em partida equilibrada desde o início, as duas equipas receberam muitos aplausos da plateia constituída por adeptos provenientes de Benguela e Luanda, além dos anfitriões. Barulho e muito calor à mistura endureceram as novas atletas e o técnico do 1º de Agosto, João Florêncio, que se estrearam na categoria principal.

Com jogo fluído e envolvimento de todos os sectores na primeira parte, as duas equipas violaram as balizas contrárias no tom “marco eu, marcas tu”. Esse equilíbrio favoreceu as petrolíferas que chegaram ao intervalo a vencer por 15–14.

Do lado do Petro de Luanda, Vivaldo Eduardo exigiu maior posse de bola e remate centrado à baliza para se distanciar do 1º de Agosto. A estratégia surtiu efeito. Aos 12 minutos da segunda parte, registou-se a primeira fuga no marcador, 23–18. Os números no marcador resultam do excesso de nervosismo que se apoderou da equipa do Rio Seco.

A distância entre a experiência das veteranas e estreantes era pequena. Isso permitiu o equilíbrio que agitou os adeptos na plateia. Quando a situação parecia arrumada a favor das petrolíferas, do lado militar Nair Almeida despertou-se do “sono”. O Petro de Luanda foi obrigado a recuar para não sofrer mais golos. A pressão militar foi tão forte que permitiu a aproximação na tabela. O desejo de ter pela primeira vez o troféu da Supertaça tomou conta do 1º de Agosto. Vivaldo Eduardo procurou gerir o resultado e saiu-se feliz no final. O resultado final de 30-26 fica registado na história da competição.
A consagração do Petro de Luanda tem um sabor especial. Para além de manter a tradição, o oitavo troféu é o primeiro com o nome de Supertaça Francisco de Almeida, em memória do primeiro presidente da Federação Angolana de Andebol (FAAND), falecido a 10 de Março de 2012.


AO LONGO DA ÉPOCA
Edgar Neto promete mais trabalho


O treinador adjunto do Petro de Luanda, Edgar Neto, disse no Sumbe que a sua equipa tem ainda muito por melhorar, caso queira vencer as provas em que estiver envolvida. Em declarações à imprensa, após a vitória da sua formação frente ao 1º de Agosto (30-26), afirmou que se viu uma formação mais rápida e concretizadora, fruto de um trabalho específico que tem sido feito.

Edgar Neto disse que ainda há muito por moldar na equipa do Catetão, que tem mais quatro competições a disputar, entre nacionais e internacionais, cujos títulos estão em sua posse.

O treinador da equipa do 1º de Agosto, João Florêncio, apontou o excesso de falhas como um dos elementos que ditou a derrota da sua equipa na disputada Supertaça Francisco de Almeida, frente ao Petro de Luanda, na partida disputada no Pavilhão Sport Sumbe e Benfica. Em declarações à imprensa, após o jogo em que a sua equipa perdeu, o treinador da equipa militar admitiu que algumas falhas foram identificadas. “Temos de continuar a nossa batalha sempre com muito trabalho e determinação”, disse.


MULHERES
ACARICIADAS


As jogadoras das equipas femininas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto foram agraciadas, na noite de sábado, no Pavilhão do Sport Sumbe e Benfica, no Kwanza Sul, com rosas de porcelana, antes do início da partida da Supertaça “Francisco de Almeida”.

O gesto, uma iniciativa da Associação de Andebol do Kwanza Sul e da Federação Angolana de Andebol (FAAND), serviu para saudar o 8 de Março, Dia Internacional da mulher.

Fizeram a entrega das rosas o governador da província, Eusébio de Brito Teixeira, membros do governo e responsáveis da Federação Angolana de Andebol.


EM MASCULINOS
Interclube venceu
“Chico de Almeida”


A equipa de andebol do Interclube em seniores masculinos conquistou, na cidade do Sumbe, a Supertaça Francisco de Almeida, ao vencer o 1º de Agosto, por 23-22.

Com o Pavilhão do Sport Sumbe e Benfica lotado, as equipas mostraram falta de ritmo de jogo, por ser a primeira partida da época nacional. Por diversas vezes, o resultado registou empates consecutivos 3-3, 5-5, 7-7, 8-8, 9-9, o que fez crer num vencedor imprevisível. Ao intervalo, o 1º de Agosto vencia por 12-11.

Na segunda parte, houve cinco minutos sem golos, devido à postura defensiva dos dois conjuntos. A seis minutos do fim, o Interclube passou para a frente pela primeira vez (20-22), por causa das brechas dos “militares”. Depois, só foi gerir o resultado até ao final da partida.

O treinador do Interclube, António Costa, disse que a sua equipa vai continuar a jogar para a conquista de mais títulos. Em declarações à Angop, no final da Supertaça, que venceu por 23-22 ao 1º de Agosto, o treinador referiu que está a trabalhar para que a equipa seja mais forte em todos os sectores. Este ano, a turma da “polícia” disputa o Campeonato Provincial, Taça de Angola e Campeonato Nacional.

O treinador do 1º de Agosto, Filipe Cruz, afirmou que o Interclube foi o justo vencedor da Supertaça de Andebol na categoria de seniores masculinos e que agora dirige as atenções para o Campeonato Nacional de Andebol.

Em declarações à imprensa, depois da derrota frente ao Interclube, Filipe Cruz disse que a equipa, além de ser muito jovem, cometeu muitos erros na segunda parte. “Cometemos muitos erros defensivos. É normal, porque estamos em início de época”, frisou. O técnico reconheceu que os sete minutos que ficaram sem marcar, influenciaram bastante o resultado final.


FORMAÇÃO
Pedro Godinho
destaca empenho


O presidente da Federação Angolana de Andebol (FAAND), Pedro Godinho, considerou “bastante significativo” o empenho dos recém-formados no curso de treinadores e de árbitros. “Estou muito grato pela vossa dedicação, enquanto presidente da Federação, mas também como angolano ligado ao andebol, porque, com aquilo que aprenderam, a modalidade vai ganhar novos praticantes e expandir-se ainda mais”, disse o responsável máximo do andebol angolano, quando intervinha na cerimónia de encerramento do curso na cidade dom Sumbe.

O curso, com duração de cinco dias, teve como monitores Tânia Faria, pela parte do andebol, enquanto Pedro Silva “ Xandoca” se ocupou da área de arbitragem. Fizeram parte do curso de treinadores e de árbitros 52 formandos provenientes dos municípios do Seles, Waku Kungo, Gabela, Porto Amboim, Quibala e Sumbe, todas localidades da província do Kwanza-Sul.