Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro de Luanda na Bolsa de Valores

Edvaldo Lemos - 28 de Setembro, 2019

Toms Faria est em final de mandato na direco do clube do eixo -virio

Fotografia: Contreiras Pipas

Com as privatizações das empresas ligadas à Sonangol à vista, o Petro de Luanda está a criar as condições para encontrar novos patrocinadores. A primeira exigência a cumprir foi a arrumação da contabilidade. Pela primeira vez, na história do clube do eixo -viário, em 39 anos de existência, o relatório de contas foi apresentado sem reservas. A KPMG foi a empresa contratada para auditar as contas do exercício económico de 2018.
Em nota chegada à Redacção do Jornal dos Desportos, a direcção de Tomás Faria esclarece que tiveram \"uma auditoria independente\". Com vista aos propósitos do Petro de Luanda, a direcção assegura  confiança a todos os agentes envolvidos no sucesso.
"Vamos procurar manter este feito nos próximos dois anos, com vista a atrair mais investimentos e preparar para os próximos desafios, como são os casos de privatizações de empresas públicas\", diz a nota.
A privatização da Sonangol, a maior patrocinadora, preocupa os dirigentes do Petro de Luanda. Ciente da responsabilidade de salvaguardar os interesses dos sócios e dos adeptos, a estratégia de captação de receitas passa pela inserção do clube no mercado financeiro.
\"A firma internacional KPMG efectuou a auditoria, com vista o clube dispor de uma das condições necessárias para entrar na Bolsa de Valores de Angola (BODIVA)\", diz a nota.
Tomás Faria e parceiros mereceram o reconhecimento do Conselho Geral do Petro de Luanda, reunido a 18 do corrente,  na sede social. O grupo composto por Hermínio Escórcio, Armando Machado, Joaquim David, Sebastião Pai Querido, António Mangueira e Botelho de Vasconcelos enalteceram os esforços empreendidos para o equilíbrio da vida financeira.
O resultado ora aprovado, pela KPMG, consta de um programa de saneamento financeiro iniciado em 2014, com a chegada de Tomás Faria ao cadeirão máximo do Petro de Luanda. O clube do eixo -viário \"nem sequer tinha contabilidade, nos anos de 2011, 2012 e 2013\". 
O Petro de Luanda conquistou 15 títulos do Girabola (campeonato nacional de futebol da I divisão), 13 títulos do campeonato de basquetebol sénior masculino, 24 títulos do campeonato nacional de andebol sénior feminino, entre outros tantos em voleibol, hóquei em patins, ginástica e atletismo.