Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro joga sem Paizinho

Silva Cacuti - 14 de Abril, 2015

Finalista vencido na Taça de Angola vai procurar a superação para levar de vencida os algozes da última edição

Fotografia: Nuno Flash

A s equipas seniores masculinas da Académica e do Petro, ambas de Luanda, abrem a 16 do corrente a época de hóquei em patins, com a disputa da Supertaça João Garcia. A prova joga-se às 18h30 no pavilhão anexo número 1 da Cidadela Desportiva. Os petrolíferos participam na condição de finalistas vencidos da Taça de Angola, enquanto os académicos o fazem na condição de campeões nacionais (pois detêm também o título da Taça de Angola).  O Petro de Luanda, orientado por Inácio Santos “Mama”, vai jogar sem Paizinho, defesa médio que a par de Márcio Fernandes representou a selecção nacional no último torneio de Montreux, Suíça.

A equipa perdeu também o concurso de Afonso Coche, conhecido nas lides desportistas de Mamíkua, um dos mais influentes jogadores. Mamíkua e Paizinho desfalcam o Petro de Luanda para representar o 1º de Agosto. Pela frente, a equipa tricolor vai ter uma Académica no máximo da sua força, com quase todo o plantel que ergueu o título nacional. A disputa da João Garcia esteve inicialmente agendada para 13 de Março, mas a Federação Angolana de Patinagem alegou condicionalismos técnicos para a sua alteração.

A prova abre a época nacional no ano do campeonato do mundo. Em termos de movimentação interna, pouca expectativas há em torno do que pode acontecer à modalidade. Em Luanda, devem manter-se as sete equipas que movimentam o escalão de seniores. Atentos às movimentações esperam que a equipa sénior do Grupo Desportivo Hóquei 2000, entre este ano com força nos campeonatos provinciais de Luanda e chegue a disputar a prova nacional de seniores ,que não o fez na época passada por clivagens com a Federação Angolana de Patinagem.

Depois de ter perdido jogos por falta de comparência na época passada, o Juventude de Viana pode aparecer na nova época reorganizado, mas com poucas “oportunidades” de lutar pelo título. Aliás, apenas duas equipas entram para a época com ambição de conquista. Trata-se do 1º de Agosto, que depois do vice-campeonato nacional, não tem outro objectivo e da Académica de Luanda que entra para a nova época com dois títulos a defender: campeonato nacional e Taça de Angola. Vencer a Supertaça pode ser um factor motivador do conjunto.