Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro tenta equilibrar forças

Silva Cacuti - 22 de Setembro, 2014

O plantel do Petro de Luanda  pode contar a partir de amanhã com um novo rosto, quando chegar a atleta congolesa que deve reforçar a equipa na 36ª edição da Taça dos Clubes Campeões,  aprazada para 8 a 19 de Outubro, em Tunis. Como apuramos, a jogadora cujo nome ainda não foi revelado vem do Abo Sport e tem tudo pronto para actuar na equipa petrolífera.

 Apeada há duas épocas do título nacional, a equipa tricolor tenta a todo custo manter a coroa continental cobiçada pelo arqui-rival 1º de Agosto, que surge este ano com forte investimento para erguer o título africano que  é inédito entre os militares. Às ordens do português Victor Chikoulaev, o 1º de Agosto campeão nacional vai contar com quatro atletas, que não estiveram na recente conquista do campeonato nacional.

Chikoulaev vai dispor das meias distâncias Chistiane Mwasesa (congolesa), Ara (cubana) e Teresa Leite, a angolana que evolui em Espanha. Há ainda a possibilidade de actuar uma guarda-redes congolesa, embora rumores coloquem a cubana fora das opções por questões administrativas.

A aposta militar é forte. Aliás, a Taça dos Campeões não é só um título em falta na galeria militar, mas representa um passo para a ambição militar de ser totalista em conquistas nesta época, depois das vitórias nos campeonatos provincial e nacional. O Petro de Luanda vai jogar a fase preliminar inserido no grupo A, ao lado do Progresso  Sambizanga, FAP dos Camarões, Africa Sport de Abidjam, Nuru e Mikishi, ambas da República Democrática do Congo.

O 1º de Agosto, vice campeão continental encabeça o grupo B, ao lado das equipas do TKC  dos Camarões, Phoenix do Gabão, Nouasser de Marrocos e os representantes da República do Congo e da Tunísia.

Portugal bate aTunísia
A selecção portuguesa de andebol venceu sábado a Tunísia por 27-26, no segundo jogo particular com a equipa magrebina, desta vez disputado em Tábua, de preparação para o play-off do Campeonato da Europa de 2016. Na sexta-feira, no Pavilhão Municipal de Oliveira do Hospital, Portugal venceu a Tunísia por 31-29.

O segundo encontro entre as duas selecções voltou a ser marcado pelo equilíbrio, embora este sábado tivesse existido mais contacto físico e mais faltas. Portugal esteve melhor até aos 25 minutos, altura em que vencia por 14-11, mas os tunisinos conseguiram chegaram à igualdade até ao intervalo. Mesmo em cima do minuto 30, na marcação de um livre de sete metros, o ponta Pedro Solha permitiu a defesa do guarda-redes da Tunísia, gorou-se a possibilidade da equipa das “quinas” chegar em vantagem no fim do primeiro tempo.

No início da segunda parte, a selecção magrebina deu continuidade ao bom momento com que tinha terminado os primeiros 30 minutos e colocou-se em vantagem até aos 22 minutos, altura em que vencia por 23-22. Um minuto depois, Fábio Antunes empatou e o jogo voltou a estar mais equilibrado, embora com a Tunísia em cima do jogo.

O mesmo jogador voltou a empatar aos 27 minutos, a 25 golos e a partir daí a selecção portuguesa manteve-se na frente até final. Cláudio Pedroso, que foi o melhor marcador de Portugal no jogo, com seis golos apontados, consumou a reviravolta aos 28 minutos, que foi confirmada por Ricardo Moreira.