Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Piloto alemão reconhece falha

05 de Julho, 2017

Vettel saiu da reunião sem mais castigos pela sua colisão com Hamilton

Fotografia: AFP

Depois da reunião com os responsáveis da FIA, liderados pelo presidente Jean Todt, Sebastian Vettel emitiu um pedido de desculpas pelo episódio no Grande Prémio do Azerbaijão, quando investiu contra o Mercedes de Lewis Hamilton, zangado por este alegadamente  ter feito um ‘brake test’. Na reunião de Paris esteve também o director da Ferrrari, Maurizio Arrivabene.

Vettel saiu da reunião sem mais castigos, da colisão com Hamilton, para além de 10 segundos de ‘stop & go’ recebidos na corrida de Baku. O alemão arriscava a uma pesada multa, desqualificação da corrida do Azerbaihão, e até à uma suspensão por uma corrida por parte da Federação Internacional do Automóvel, que acabou por decidir-se por perdoar  ao líder do Campeonato do Mundo.

No site, Sebastian Vettel escreveu: “No que diz respeito aos incidentes de Baku gostaria de explicar-me. Durante a volta de recomeço fui surpreendido por Lewis e bati no seu carro. Acredito que não teve quaisquer más intenções. No calor da acção reagi exageradamente, e por isso, quero pedir desculpa a Lewis, directamente, assim como às pessoas que estavam a ver a corrida.

Percebi que não estava a dar um bom exemplo. Não tive qualquer intenção de colocar Lewis em perigo, mas percebo que causei uma situação perigosa”.No seu comunicado, Vettel também pede desculpa à FIA, e diz que aceita e respeita as decisões que tomou em Paris, assim como o castigo que lhe foi imposto pelos comissários desportivos em Baku. O alemão, que fez 30 anos no dia da reunião, teve como que uma espécie de prenda de aniversário o facto de não ter sido sancionado pela Federação Internacional, que decidiu dar o assunto por encerrado.

SERGIO PEREZ
QUER O PÓDIO

Sérgio Perez pretende esquecer o mais rápido possível os problemas no Grande Prémio do Azerbaijão, e acredita que pode ter um bom resultado na Áustria. “Ainda estou um pouco desapontado com o que aconteceu em Baku, mas ao mesmo tempo satisfeito com o nível em que estivemos. Estivemos a lutar na frente, e com o monolugar a trabalhar bem. Foi pena o que aconteceu, porque podia terminar no pódio”, afirma o mexicano da Force India.

“Penso que seremos competitivos na Áustria, e que poderemos ter bons pontos no fim de semana. É um dos circuitos mais giros, parece que estamos a competir contra a natureza. Parece um circuito simples, mas não é, existem muitas subidas e descidas e a velocidade nas curvas é muito importante. A última curva pode ser muito importante, porque se pode perder muito tempo lá”, defendeu Perez.

Revelação
Honda confirma novo motor para Alonso


Yusuke Hasegawa informou, por meio de comunicado divulgado pela McLaren, que os dois pilotos da equipa vão contar com a chamada Especificação 3, a terceira grande actualização do motor a partir deste fim de semana, no Red Bull Ring. O engenheiro japonês aposta num ganho maior de potência, em relação à versão anterior.Na luta, para ser ao menos um pouco mais competitiva, e deixar a série de problemas para trás, a Honda confirmou que vai entregar a Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne a última versão do seu motor, a partir deste fim de semana, quando vai ser disputado o GP da Áustria de F1.

Yusuke Hasegawa, chefe do projecto da montadora de Sakura para a categoria, reafirmou a motivação depois dos pontos conquistados por Alonso há quase duas semanas, em Baku, e confia  num ganho maior de performance com a adopção da chamada Especificação 3. Num comunicado divulgado pela McLaren, o engenheiro japonês confirmou que vai entregar um novo motor à dupla da equipa britânica, a partir do Red Bull Ring. Alonso chegou a testar a nova versão na sexta-feira de treinos ,em Baku.

Porém, o bicampeão do mundo voltou ao motor antigo, para a sequência do fim de semana. Já a pensar um pouco em 2018, Hasegawa vê a Honda no rumo certo, com a nova versão do motor.\"Na última etapa no Azerbaijão, pudemos somar nossos primeiros pontos do ano, e acho que isso trouxe alguma luz à nossa equipa. Também testamos a unidade de potência actualizada, a Especificação 3, com Fernando na sexta-feira, e  confirmamos algum progresso em termos de potência”, comentou Hasegawa.

 “Continuamos a mapear isso na fábrica, com base nos dados que nós colhemos, e vamos levar a Especificação 3 para os dois pilotos neste fim de semana”, confirmou o engenheiro nipónico. A expectativa do chefe da Honda é positiva, para o GP da Áustria, que vai ser disputado em outra pista que costuma exigir muito da potência do motor, uma das grandes deficiências da Honda, desde quando a marca voltou à F1, em 2015.“Acho que temos algumas melhorias na nossa competitividade,  estou ansioso para ver nossa performance na Áustria. Não vamos cessar a nossa preparação, até o último minuto, e espero que tenhamos uma boa corrida, que reflicta nossa evolução”, concluiu.