Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Piloto Custódio Neto vence G.P Quilengues

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 28 de Julho, 2014

Alfredo Pitra, pediu no município de Quilengues às demais províncias a absorverem provas de gênero nas suas áreas.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O piloto de Luanda, Custódio Neto “Toito”, sagrou-se sábado último, vencedor da terceira edição do “Grande Prémio Quilengues em Motocross”, ao totalizar 42 pontos, na classe dos 250 centímetros cúbicos, inserido nos festejos dos 144 anos daquela municipalidade. A segunda posição, coube a Zeferino Fernandes “Zé Cazenga”, com o mesmo número de pontos (42), enquanto Ricardo Jorge, contentou-se com o terceiro lugar com 40 pontos. Com a vitória de Toito, destronou do título Zé Cazenga, vencedor da edição passada.

 Nesta classe, o despique entre os pilotos principalmente Zé Cazenga e Toito, na luta para o primeiro lugar, foi a tónica dominante do princípio até ao fim da prova. Fruto disso, os dois atletas obtiveram a mesma pontuação, mas por questões de disputa, a organização atribui o primeiro lugar em função da melhor classificação da última manga.  Na prova da categoria dos 150 cc, a proeza sorriu para Etelvino Sebastião, piloto de Luanda, ao somar 45 pontos, seguido por Cacau Talaya, com 37 pontos.

O piloto Augusto Congo, ao totalizar 34 pontos contentou-se com o terceiro lugar. Álvaro Calado, piloto de Luanda, foi o grande vencedor da classe dos 450 cc (moto de 4 rodas), ao perfazer 50 pontos no cômputo das duas mangas, o segundo lugar ficou com Tiago Moniz, com 40 pontos. A terceira posição recaiu para Rodrigues Barros, ao somar 32 pontos.

 A terceira edição do Grande Prémio de Motocross Quilengues, disputada em duas mangas para cada categoria, realizou-se sábado à tarde no município com o mesmo nome e teve como convidados o Governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipingui, a vice-governadora para o sector Politico e Social, Maria João Tchipalavela, entre outras entidades governamentais da província e do município organizador.

Participaram da prova decorrida no circuito de Nombumbo, arredores da sede do município de Quilengues, à 145 quilómetros, a norte da cidade do Lubango, pilotos das províncias de Luanda, Benguela, Huíla e Namibe. Por questões técnicas, ficaram ausente pilotos de Portugal e Namíbia.

Alfredo Pitra
pede apoios


O presidente da Associação Provincial de Motocross de Luanda, Alfredo Pitra, sublinhou que a participação de pilotos das províncias da Huíla, Benguela, Namibe e Luanda na terceira edição do Grande Premio de Motocross, demonstra existir um grande interesse no desenvolvimento da modalidade a nível do país. Alfredo Pitra afirmou no final da prova, que não esperava contar com o número de pilotos presente no evento para proporcionar o espectáculo próprio da modalidade à população e não só, do município de Quilengues.

 “Fazemos um balanço extremamente positivo, porque o nível de organização melhorou bastante. Agradecemos o empenho demonstrado pela administração municipal de Quilengues. Se assim for e continuar, acreditamos que o motocross pode conhecer melhores dias, quer a nível da província da Huíla e nacional”, referiu.

Disse que o número de pilotos ultrapassou as expectativas da organização, o que enriqueceu ainda mais a prova que animou a festa do municipio de Quilengues. Por isso, solicitou aos governos de outras províncias a abraçar a iniciativa da província da Huíla particularmente do município de Quilengues em promover eventos de género.  Alfredo Pitra, pediu no município de Quilengues às demais províncias a absorverem provas de gênero nas suas áreas.                                   
G.H