Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pilotos angolanos correm no Mundial

11 de Setembro, 2013

Os pilotos angolanos Rodrigo Morais e Deborah Almeida, da equipa Social Team, vão participar no Rali Todo-o-Terreno, em Portugal, em finais de Outubro, numa prova pontuável para o Campeonato do Mundo de Automobilismo. A participação dos pilotos resulta de um convite da organização da prova, de acordo com Mirya Fernandes, porta-voz da equipa.

Os pilotos competiram no último fim-de-semana, em Oleiros (Portugal) a convite da Federação portuguesa, numa prova em que Rodrigo Morais terminou no quarto posto e Deborah Almeida no sétimo.

Rodrigo Morais, actual líder do campeonato angolano, mostrou-se radiante pela primeira participação numa prova internacional, assim como Deborah Almeida, vice-campeã angolana em 2012 e única mulher que disputou a prova em Portugal.

“Estou muito satisfeita. O convite foi inesperado, mas não podíamos negar. É uma prova em que as federações, tanto de Portugal como de Angola, estão atentas ao nosso potencial. Só temos de agradecer por depositarem confiança em nós e vamos dar o nosso melhor”, salientou a corredora.

Rodrigo e Deborah correm na classe E2 dos buggies (viatura de tracção traseira, suspensões independentes, normalmente, abertos, sem pára-brisas, podem ser automáticos ou manuais).

Os angolanos vão participar apenas como convidados no Campeonato do Mundo e as suas classificações não vão ter qualquer relevância na prova.


RALI
Equipas ensaiam Polarias Cup Rally


Os pilotos nacionais de todo-o-terreno começam a juntar-se a partir de amanhã na província do Huambo para a disputa da quinta jornada do campeonato angolano de Rali/Raid’2013, a ter lugar sábado e domingo no circuito da Chipipa.

A prova, também denominada Polaris Cup Rally Huambo, conta inicialmente com a participação de 40 pilotos, número que pode ser ultrapassado nas próximas horas. As inscrições para a segunda edição terminaram na última segunda-feira, mas os interessados, que se viram impedidos de fazer a transferência dos valores de inscrições por falta de sistemas nas instalações bancárias, têm as portas abertas.

Equipas como a Social Team, Trans Conterra, Velo Racing Team, Cargo Team, Viprangol, Trevo Tech Racing Team, TDA, Transmad, Muxima Racing, Cifral Racing e Piriline fazem parte do leque de concorrentes que vão colocar à prova a potencialidade dos motores ao longo dos 85 quilómetros de percurso, além do prólogo composto por quatro quilómetros de estrada. 

A distância é percorrida em duas especiais (uma sábado e outra domingo) e as equipas vão perfazer um total de 340 quilómetros, um exercício que exige grande perícia dos pilotos.

O organizador da prova, Nuno Correia, afirmou que os trabalhos no troço estão na fase de conclusão e a ligação para as assistências e a zona de acampamento encontram-se preparadas para o seu funcionamento desde segunda-feira.

“Temos a incumbência de realizar a maior prova nacional. Por isso, procuramos seguir à risca todos os passos para que sejam salvaguardados os aspectos técnicos e administrativos”, disse.

Nuno Correia assegura que “tudo quanto foi feito permite augurar melhores resultados em relação à primeira edição, disputada no ano transacto”.
HELDER JEREMIAS