Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pilotos nacionais aceleram no Baja

Hélder Jeremias - 01 de Novembro, 2014

Pilotos nacionais aceleram no Baja

Fotografia: J. Gomes

Os pilotos nacionais de todo-o-terreno aspiram resultados satisfatórios na 28ª Baja Portalegre 500 km, que se disputa hoje e amanhã no circuito de Portugal. Na prova pontuável para a Taça do Mundo, Rodrigo Morais, Rui Cunha, Débora Almeida e Rómulo Branco esperam repetir as boas exibições da edição passada na mítica prova em terras de Camões.

Angola regressa mais forte com a presença de dez pilotos, subdivididos nas classes de motorizadas e automóveis. A presença no pódio é um dos objectivos a alcançar. A missão está  nas mãos de Helder Coelho “Vuty” (KTM ECX250), Rodrigo Morais (Polaris RZR XP 1000), Marta Oliveira (Mota 2 Rodas), Sandro Dias (TT), Rui Cunha (Yamaha YFZ 450R), Miguel Cardoso (Suzuki LTR450), JoséMira (KTM EXC450), Marco Araujo (Polaris RZR XP 1000), Rómulo Branco (Toyota Hilux Overdrive), Renato Alves (Yamaha YFZ 450), Bernardo Meira Frazão (Yamaha BW's50), José Teixeira “Zé Comando” (Honda CRF450) e João Lota (Buggy JB Racing).

Ontem, os pilotos nacionais receberam os equipamentos. A imprensa ligada aos países da lusofonia está a dar destaque aos angolanos, especialmente, a Rómulo Branco. A performance do piloto angolano tem sido marcada por êxitos nas várias etapas da Taça do Mundo.

Helder Coelho “Vuty” prometeu utilizar toda a experiência para ultrapassar as dificuldades. O angolano reconheceu ter poucas hipóteses de chegar ao pódio numa competição em que se estreia. As qualidades de pilotos de gabarito internacional aliada à dos seus motores é um handicap que podem ofuscar o desejo de constar entre os primeiros classificados.

Helder Coelho tem como base a sua crença e a preparação física rigorosa a que esteve submetido antes do embarque para Portugal. Participou na penúltima jornada do Campeonato Nacional de Velocidades, em que venceu a segunda manga e quedou-se na segunda posição da tabela classificativa.

“É chegado o grande momento de competir ao nível da Baja Portalegre, algo que representa uma nova etapa das nossas carreiras. Aqui estão os melhores e temos de dar o melhor para que o potencial dos angolanos seja reconhecido”, disse Helder Coelho “Vuty”.