Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pilotos seguem para o Namibe

Hélder Jeremias - 28 de Março, 2013

primeira jornada do Campeonato Nacional de Velocidades, a ter lugar sábado e domingo.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Uma delegação composta por pilotos e liderada pelo vice-presidente para comunicação e Marketing da Federação Angolana dos Desportos Motorizados, Mário Silva, deixa hoje a capital do país com destino à província do Namibe, palco da primeira jornada do Campeonato Nacional de Velocidades, a ter lugar sábado e domingo.

O responsável, que tem acompanhado ao pormenor a preparação do evento sob a égide do Governo e associação locais, garantiu que estão criadas as condições para que os automobilistas e motociclistas das demais províncias se comecem a instalar na referida província.

Mário Silva, que segue para o local da competição em companhia de outras figuras de proa do órgão reitor da modalidade, agradeceu o facto das autoridades provinciais, em particular o governador Isaac dos Anjos, ter mandado reparar as rampas que se encontravam ao longo do circuito, o que garante a realização de provas num traçado com pavimento regular.

Organizado no âmbito das “Festas Mar”, que marcam mais um aniversário da cidade, o certame tem como “grande inovação” a introdução da pesagem dos carros e conta, também, com a estreia da categoria de motorizadas AGP 600cc, para além das Open 600cc, Turismos, Grandes Turismos Sports e Protótipos, disse Mário Silva.

Para o executivo da federação, o sistema de pesagem vem para reforçar a verdade desportiva, uma vez que todos os carros são obrigados a correr com um mínimo de peso estipulado, incluindo o do próprio piloto, o que garante igualdade de circunstâncias aos concorrentes.

A categoria de AGP 600cc consiste em motorizadas stand, que entram em competição tal e qual foram concebidas no fabrico, outro elemento que realça a verdade desportiva, de acordo com Mário Silva.

“As condições estão criadas para que a cidade do Namibe acolha a primeira prova do Nacional de Velocidades. Os concorrentes podem ficar descansados porque vão encontrar um circuito bem reparado, depois da intervenção dos técnicos que operaram na remoção das tampas que até pouco tempo existiam ao longo da faixa de rodagem, assim como as condições necessárias para acomodação”, garantiu Mário Dias.