Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Polivalente e Seleco das FAA jogam partida de maior cartaz

Joo Francisco - 18 de Dezembro, 2013

Um grupo de dez equipas manifestou descontentamento devido reduo dos prmios

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Polivalente Futebol Clube e a Selecção das Forças Armadas jogam hoje, a partida de maior cartaz da sexta jornada, do campeonato nacional de xadrez que se disputa no sistema de “todos contra todos” (as nove jornadas), na sede da Federação Angolana da modalidade.

 Noutros jogos, o 1º de Agosto defronta o Progresso Associação Sambizanga, a Epal joga com o Núcleo da Vila Alice, Núcleo de Viana recebe Tedam Leader e o Núcleo do Sambizanga enfrenta a Escola de Mestres. À entrada da sexta jornada, o 1º de Agosto e o Progresso Sambizanga co-lideram a prova, seguido da Selecção das FAA e do Polivalente Aldanuel.
 
ATLETAS NACIONAIS
DESCONTENTES


Um grupo de dez equipas manifestou descontentamento devido à redução dos prémios monetários do IX Festival Nacional de Fim de Ano de 2013 (competição que congrega o ‘nacional’ por equipas, ‘nacional’ activo e ‘nacional’ de rápidas) na próxima semana.

Os reivindicadores alegaram, que as direcções dos clubes não dispõem de meios para suportar as despesas de participação e de prémios, pelo que não compensam os gastos.  Para atenuar a situação, os clubes enviaram uma nota reivindicativa à direcção da Federação Angolana de Xadrez (FAX), na qual solicitam ao presidente Aguinaldo Jaime a revisão dos prémios a atribuir.

Para os três primeiros classificados do ‘nacional’ por equipas, a FAX vai atribuir ao primeiro classificado 200 mil kwanzas (menos 100 mil kwanzas do que a edição anterior), para o segundo, 120 mil kwanzas (-80 mil) e para o terceiro, 80 mil kwanzas (-20 mil). 

Para as outras competições, os descontos são consideráveis e a organização vai oferecer aos primeiros classificados no ‘nacional’ Activo, 80 mil kwanzas para o primeiro, 40 mil, para o segundo, e 30 mil kwanzas, para o terceiro. No ‘nacional’ de rápidas, o primeiro classificado vai receber 50 mil kwanzas, o segundo, 30 mil, e o terceiro, 20 mil kwanzas. A carta de reivindicação está assinada por dez atletas em representação dos clubes. 
JOÃO FRANCISCO