Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Porto com misso difcil ante a Juventus de Turim

13 de Março, 2017

Juventus venceram o Porto na primeira mo dos oitavos de final da Liga dos Campees

Fotografia: AFP

O FC Porto nunca conseguiu ultrapassar uma eliminatória das taças europeias de futebol depois de perder o primeiro encontro por mais do que um golo, o que sucedeu 12 vezes na sua história. Em vésperas de enfrentar uma 13ª segunda mão a perder por dois ou mais golos, após o 0-2 caseiro com a Juventus na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, o conjunto ‘azul e branco’ tem, assim, de fazer história.

Os ‘dragões’ precisam de fazer algo que jamais lograram na Europa, desde 1956/57, nem mesmo quando jogaram a segunda mão em casa, o que aconteceu em 11 das 12 vezes em que caíram na primeira mão por mais do que a diferença mínima. Em jogos disputados em casa na primeira mão, o FC Porto só por uma vez havia perdido por dois golos, há mais de 40 anos, em 1971/72: o Nantes ganhou por 2-0 nas Antas, registando-se, depois, um empate (1-1) em França.

As restantes derrotas por mais de um golo na primeira mão aconteceram todas fora, com os ‘dragões’ a nunca lograrem a reviravolta, que, no entanto, esteve perto de acontecer uma vez, em 1985/86, face ao FC Barcelona. Depois do desaire caseiro por 2-0 em Nou Camp, selado por Marcos e Schüster, o FC Porto chegou à igualdade na eliminatória nas Antas, graças a dois golos do brasileiro Juary, aos 67 e 71 minutos.

Aos 77 minutos, o escocês Steve Archibald ‘despejou, porém, um enorme ‘balde de água fria’ nos adeptos portistas, que ainda voltaram a acreditar quando, aos 89, Juary logrou o ‘hat-trick’. Ficou a falta um golo, que não apareceu. Os ‘dragões’ nunca viraram uma desvantagem de dois golos e só por cinco vezes lograram dar a volta a desaire por um tento e uma única vez após derrota em casa.

Em 2002/03, nos quartos de final da Taça UEFA, o Panathinaikos venceu no Porto por 1-0, com um tento do nigeriano Emmanuel Olisadebe, aos 73 minutos, mas, na segunda mão, em Atenas, o ‘onze’ de José Mourinho deu a volta. O brasileiro Derlei foi o ‘herói’ dos portistas, ao forçar o prolongamento, com um golo marcado logo aos 16 minutos, e resolver a eliminatória aos 103, ‘embalando’ os ‘azuis e brancos’ para a conquista da competição.

JAPÂO
Miura bate
novo recorde


Kazuyoshi Miura continua a bater recordes de longevidade e ontem tornou-se no primeiro futebolista com mais de 50 anos a marcar um golo na liga japonesa de futebol.

Uma semana depois de ter ultrapassado o recorde de longevidade como futebolista profissional do inglês Stanley Matthews, Kazu, com 50 anos e 14 dias, deu ontem o triunfo ao Yokohama FC sobre o Thespakusatsu Gunma, por 1-0, com um remate de pé esquerdo aos 40 minutos.

“Estou sempre à procura de oportunidades para marcar golos. Estava a sentir-me particularmente bem e sentia que poderia marcar”, disse o ‘rei Kazu’, como é conhecido. Há uma semana, Miura, que nasceu a 26 de Fevereiro de 1967, superou o recorde de Stanley Matthews, estabelecido no jogo entre o Stoke City e o Fulham, em 1965, ao actuar no empate com o V-Varen Nagasaki, com 50 anos e sete dias, dois dias mais velho do que o inglês.

Miura tenciona jogar até aos 60 anos e foi pioneiro a mostrar o futebol japonês ao mundo na década de 90, quando se transferiu para o clube italiano Génova.

SPORTING
Bas Dost
perto de Messi

Bas Dost foi o homem do jogo em Tondela e colocou-se no encalço de Lionel Messi na contagem para a Bota de Ouro. Graças as quatro tentos que apontou em Viseu, o internacional holandês subiu ao segundo lugar da contagem onde apenas o jogador do Barcelona tem mais golos.

Na temporada de estreia no Sporting, o holandês soma já 22 golos e tornou-se numa peça fundamental na forma de jogar da equipa de Jorge Jesus. Na Europa, Belotti (Torino) e Aubamayang (Dortmund) têm registos semelhantes.

Em Portugal, o holandês é líder isolado da lista de melhor marcador com mais seis golos do que Soares que é o segundo melhor avançado na lista. Bas Dost foi contratado esta temporada ao Wolfsburgo por 10 milhões de euros. A transferência colocou-o na lista dos mais caros do clube leonino.