Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Portugal com tarefa difícil

29 de Março, 2015

Atletas africanos podem dominar a prova de hoje que é aguardada com bastante expectativa

Fotografia: AFP

Sem atletas seniores pela primeira vez desde 1975 (homens) e 1980 (mulheres), Portugal está hoje no Mundial de Corta-Mato em Guiyang, China, representado apenas por dois juniores, Fábio Gomes (UD Várzea), campeão luso, e Joana Ferreira (ADR Mata), vice-campeã. A vencedora, Anais Silva, é emigrante em França e não se mostrou disponível.

Tarefa bem complicada dos dois jovens. Há dois anos, no último Mundial, na Polónia, os campeões portugueses ficaram sensivelmente a meio das classificações: Silvana Dias foi 42ª entre 86 e Miguel Marques 67º entre 110. E há muitos anos que juniores nacionais não conseguem classificações de relevo – nem sequer Rui Pinto, que foi medalha de bronze no Europeu, mas não passou de 46º no Mundial, em 2010.

As melhores classificações juniores de sempre pertencem a Mónica Gama, oitava em 1989, e Ezequiel Canário, nono em 1979, os únicos no top 10. Inês Monteiro em 1999 e Henrique Crisóstomo em 1981 foram 13º.

Do lote de juniores deste ano, Fábio Gomes deu nas vistas, tal a vantagem conseguida, confirmando excelentes indicações já deixadas anteriormente. Ainda é júnior de primeiro, o que significa que pode participar nos três próximos Europeus, em Dezembro.

É de esperar que Fábio Gomes se possa classificar em lugar honroso entre os 125 inscritos de 26 países e, nomeadamente, entre os 29 europeus que vão correr. Mais difícil é a tarefa de Joana Ferreira, entre as 109 atletas de 28 países (20 europeias).

Há dois anos, dois quenianos conquistaram os títulos de seniores: Japhet Korir e Emily Chebet. Eles estão à partida entre os favoritos. Colectivamente, o Quénia ganhou pelo quarto ano consecutivo em mulheres e a Etiópia quebrou uma série de seis vitórias masculinas quenianas.

PORTUGAL
Taça apura melhores


Na Taça de Portugal de velocidade, que este fim de semana decorre em Montemor-o-Velho, está muito mais em jogo do que a vitória nas respectivas provas. É também a selectiva nacional, ou seja, a competição vai apurar os melhores canoístas em cada distância para os próximos estágios das selecções, visando as participações no Campeonato da Europa (1 a 3 de Maio), na República Checa, e na Taça do Mundo (15 a 18 de Maio), em Montemor-o-Velho.

Estão pois inscritos os melhores atletas para em masculinos disputarem as provas de K1/C1 200 e 1.000 metros e em femininos os K1/C1 200 e 500 metros.
Eis então alguns dos atletas inscritos para lutarem na selectiva deste fim de semana: Emanuel Silva (Sporting), Fernando Pimenta (CN Ponte Lima), João Ribeiro (Benfica), David Fernandes (CN Funchal), Hélder Silva (CN Prado), Teresa Portela (Benfica), Joana Vasconcelos (Benfica), Helena Rodrigues (CN Funchal), Francisca Laia (CD Patos), Maria Cabrita (KCC Arade) e Beatriz Gomes (CF Coimbra).

ATLETISMO
Canadiano morre afogado
no estágio nas Caraibas


Daundre Barnaby, corredor de 24 anos, morreu sexta-feira durante o estágio que a selecção canadiana está a realizar nas ilhas de St. Kitts, nas Caraíbas. Segundo informação publicada no site da federação canadiana de atletismo, Barnaby foi levado pelas fortes correntes do mar das Caraíbas enquanto nadava com vários colegas de selecção, que tentaram salvá-lo mas sem sucesso. O corpo do atleta foi encontrado mais tarde por uma equipa de salvamento.
“É uma perda triste e profunda.

Daundre era um atleta e um jovem extraordinário”, disse Rob Guy, director executivo da federação, que já enviou um psicólogo para o local para prestar o apoio necessário a atletas e treinadores. Daundre Barnaby, que tinha os 400 metros como especialidade, nasceu na Jamaica mas naturalizou-se canadiano em 2012, tendo representado o país nos Jogos Olímpicos desse mesmo ano. Mais recentemente, esteve em acção nos Jogos da Commonwealth, em 2014.

BREVE
Shao Jieni conquista bronze em Espanha

Shao Jieni, representante portuguesa na categoria de Sub-21 no Open de Espanha, conquistou a medalha de bronze no torneio que decorre em Almeria.
Depois de falhar o acesso à final, perdendo por 0-3 (7-11, 7-11, 6-11) frente à japonesa Miu HIrano, Shao Jieni acabou por bater a sul-coreana Dasom Lee, por 3-0 (11-8, 11-6, 11-5) nos quartos de final, partida que decidiu o terceiro lugar no pódio