Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Portugal corre estafeta na reunio do Mnaco amanh

16 de Julho, 2015

Portugal corre na prova do Mnaco

Fotografia: AFP

Portugal vai ter uma estafeta de 4x100 metros no “meeting” de atletismo de Mónaco, amanhã, sexta-feira, numa tentativa de melhorar a marca nacional e garantir a qualificação para os Mundiais de Pequim, em Agosto. A reunião monegasca, da Liga de Diamante, assinala ainda a estreia a esse nível do recordista luso de lançamento de peso, Tsanko Arnaudov, enquanto que no triplo salto Nelson Évora já é presença habitual.

Em estafeta, vai estar o recordista português Francis Obikwelu e ainda Yazaldes Nascimento, que fez no sábado em Madrid 10,16 segundos aos 100 metros, Arnaldo Abrantes e Edi Sousa. O quarteto é , exactamente, o mesmo que em Madrid correu em 38,94 segundos, o que o posiciona como o sexto melhor na lista provisória de apurados. Este ano, o apuramento para o Mundial não é feito por marca a superar, mas por ranking, para um total de 16 apurados. Oito já estão definidos, pela classificação no Mundial de estafetas, estando mais oito lugares ainda em aberto, para os países ainda não apurados.

O único luso com uma presença assegurada, numa eventual selecção para Pequim, é Yazaldes Nascimento, por já estar qualificado para o Mundial em 100 metros. Os outros vão ser, o melhor do ranking nacional do hectómetro e os que vencerem uma disputa directa, para mais três lugares, nos Campeonatos de Portugal. Além dos quatro que vão ao  Mónaco, Diogo Antunes também tem grandes expectativas para a selecção, só que agora optou pelas Universíadas. Aquando do recorde nacional (38,79, no ano passado), esteve no quarteto, em vez de Edi Sousa. Tsanko Arnaudov, recordista nacional do peso com 21,06 metros desde 17 de Maio, começa agora a ver os frutos dessa marca, que lhe garante a ida a Pequim.

Em 11.º do ranking mundial do ano, vai ter pela frente, adversários como o alemão David Storl, campeão do mundo, ou os norte-americanos Joe Kovacs (líder da época), Christian Cantwell e Jordan Clarke, todos candidatos a medalhas. Quanto a Nelson Évora, vem de recentes 17,24 metros na reunião de Lausana, o que lhe vale o oitavo lugar do ranking mundial.