Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Prazos estão a resvalar

03 de Outubro, 2014

O alojamento vai ser um problema para os Jogos do Rio de Janeiro embora haja meia centena de unidades hoteleiras em construção

Fotografia: AFP

A comissão de coordenação do Comité Olímpico Internacional (COI) advertiu quarta-feira os organizadores dos Jogos Olímpicos Rio2016 de que o cronograma de obras continua "apertado", mas realçou os "grandes progressos" realizados nos últimos seis meses.

"Mantemos a confiança. Apesar de o cronograma continuar apertado, os nossos parceiros brasileiros demonstram que estão a controlar a situação e que vão fazer uns grandes jogos", disse a directora da comissão, a ex-atleta Nawal El Moutawakel, que destacou os "importantes desenvolvimentos" feitos nas obras das instalações desportivas.

Sobre a oferta hoteleira, a outra área a que o COI está  atento, Nawal El Moutawakel disse que "o alojamento é sempre um desafio" do Rio2016, mas mostrou-se convicta de que os 68 hotéis em construção ou planificados para os jogos vão estar  prontos.

A escassa capacidade hoteleira do Rio é um dos pontos débeis da cidade brasileira desde que apresentou a sua candidatura.
O director executivo do COI para os Jogos Olímpicos, Christophe Dubi, disse que "não há uma preocupação específica", mas frisou que, a dois anos dos Jogos, a organização está "em fase crítica e o trabalho tem de ser feito".

Os responsáveis do COI não quiseram falar sobre os problemas jurídicos que ameaçam a construção do campo de golfe e asseguraram que a Câmara Municipal do Rio está a tratar do problema, depois de um tribunal ter solicitado uma alteração ao projecto por alegados danos ambientais. O presidente da câmara, Eduardo Paes, negou os problemas e mostrou-se confiante em ganhar a causa na Justiça.

El Motawakel disse que está "particularmente satisfeita com o compromisso das autoridades" com o projecto e destacou o facto de a Presidente brasileira, Dilma Rousseff, a ter acompanhado na terça-feira quando visitou as obras do parque olímpico.

OSLO DESISTE

A cidade de Oslo anunciou  a desistência da "corrida" à organização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, depois de o Partido Conservador, que apoia o governo, ter votado contra o apoio financeiro à candidatura.

"Tinha esperanças de um resultado diferente   e  estou desapontado", disse Stian Berger Roesland, presidente da câmara da capital norueguesa. Segundo o jornal norueguês "Aftenposten", o grupo parlamentar esteve bastante dividido, mas após um longo debate interno decidiu votar contra o apoio à candidatura.

Em Maio, já outro partido da coligação no poder, o Partido do Progresso, de direita, defendera que não havia dinheiro do Estado para o projecto.
Oslo era considerada favorita para os Jogos de 2022, depois do sucesso de Lillehammer94. Na "corrida" ficam agora Pequim e a antiga capital do Cazaquistão, Almaty. Antes, tinham desistido Estocolmo, Cracóvia (Polónia) e Lviv (Ucrânia).

A sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 vai ser escolhida na votação da 127.ª sessão do COI, a 31 de Julho de 2015, em Kuala Lumpur.