Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Preo ameaa Open Internacional

Rosa Napola?o - 11 de Janeiro, 2017

Arena Kilamba cobra milhes de kwanzas

Fotografia: Joranal dos Desportos

A poucos mais de nove dias para o início do Open Internacional de Judo, agendado para os dias 21 e 22 do corrente, em Luanda, o Comité Organizador nacional ainda não tem o espaço escolhido para acolher a competição. O pavilhão com melhores condições para albergar o evento está a cobrar valores acima do orçamento cabimentado à Federação Angolana de Judo.

Para o desespero dos responsáveis da Federação Angolana, co-organizadora a par da Federação Internacional de Judo, "o tempo está muito curto". Os inspectores internacionais desembarcam no país na próxima sexta-feira para avaliar as condições logísticas e técnicas e trazem outras valências "na mala" para o êxito da competição. Cabe ao comité local empenhar-se na criação de condições.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente da Federação Angolana de Judo, Paulo Nzinga Apoló garantiu que aguardam a resposta da solicitação enviada ao Ministério da Juventude e Desportos para agilizar nos preços do pavilhão. "Queremos garantir em princípio o local para as provas. Estamos a pensar no Arena do Kilamba, mas os custos estão bastante altos.

Não temos condições para pagar o valor requerido e nesse momento aguardamos a solicitação feita ao Ministério da Juventude e Desportos no sentido de nos ajudar a baixar o preço", disse.

O dirigente referiu que outros pressupostos organizacionais estão a cargo dos inspectores internacionais. Financeiramente, a instituição está a contar igualmente com a ajuda de um patrocinador, a "Suporto", para suportar as despesas inerente ao material que os atletas vão usar.

Neste momento, a Selecção Nacional de Judo, que comporta 22 judocas, treina no Ginásio da Terra Nova, depois de ter estado na ilha de Luanda a executar os exercícios físicos. Sob a liderança do técnico Yuri Paim, os atletas apressam o programa, tendo em conta o pouco tempo que resta de preparação.

Depois da saída de Antónia de Fátima "Faia", a grande referência nacional, a esperança do país pesa nos ombros de Nair Garcia, uma vez que Casimiro Bento vai estar ausente da prova. Outros judocas despontam qualidade com a promessa de conseguir medalhas à semelhança dos jovens nos Jogos da Região 5 em que coleccionaram 13 medalhas. O Open Internacional vai contar as presenças da selecções da França, Portugal, Congo Democrático, República do Congo e o Japão.
RN