Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Preparativos para TT Dande esto na fase final

13 de Abril, 2019

O piloto da categoria M, Hugo Carvalho, na qualidade de campeo da edio passada do Angolano de Rali

Fotografia: Dombele Bernardo

Os pilotos nacionais de todo-o-terreno entram para a fase terminal da sua preparação física e técnica, com vista à disputa da primeira edição do Rali TT Dande, a ter lugar no dia 28 do corrente mês, na província do Bengo.

Pontuável para a segunda Jornada do Campeonato Angolano de Rali Raid/Carr -2019, o evento está a ser organizado pela promotora de provas radicais, Equipa, em colaboração com as autoridades locais, no quadro das festividades alusivas a mais um aniversário natalício da cidade, que se comemora no dia 26 do presente.

A construção do novo circuito local, teve início no passado mês de Março e encontra-se na fase terminal, não obstante as inúmeras dificuldades que a equipa de técnicos teve de enfrentar, numa fase em que as fortes chuvas, densa vegetação e abundantes cursos de água tornaram a tarefa mais difícil do que o previsto.

Com dimensões internacionais  caracterizado pela diversidade de piso, o circuito do Dande vai  ter o  ponto de partida no campo do Bairro Bondo, saída pela Estrada nacional número 100, com uma travessia pelo Musseque Trindade, até chegar ao Prólogo. O fim da prova especial situa-se no bairro Bondo, junto à desminagem, com uma incursão pela estrada Caxito/Libongo.

O piloto da categoria M, Hugo Carvalho, na qualidade de campeão da edição passada do Angolano de Rali, é um jovem muito atarefado na criação de todas as condições, para que a sua ida ao Bengo seja coroada de sucesso, que passa pela realização de sessões de treino com incidência para a componente física.

João Lota, campeão da classe E, sabe que competir num circuito novo é sempre uma tarefa complicada, razão pela qual procura o maior número de informações acerca dos aspectos físicos da região em que está a ser o palco do evento, que vai juntar  a nata de pilotos, numa competição que doravante vai passar a fazer parte do calendário nacional, depois de no ano transacto incluir  o TT Kalandula, na província de Malanje.

Por seu turno, o veterano da classe TT, Maló Almeida, está certo de que a sua ida para as terra do Jacaré Bangão,  pode ser considerada de bem-sucedida, caso obtenha o tempo mais rápido ao volante do seu jipe, auxiliado pelo co - piloto João Paulo, cuja cumplicidade sempre se revelou na conquista de vários títulos.

O Campeonato Angolano de Rali organizou um total de sete provas no ano passado, com destaque para o TT Internacional Lupupa, em que estiveram presentes 16 pilotos estrangeiros, com proveniência de Portugal, República Democrática do Congo e da Namíbia. A competição mais radical agendou ainda  o TT Quilenges, TT Baía Azul, TT Porto Amboim, TT Luanda, TT Lobito e TT Longa.