Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Presidente do COI espera bom legado

07 de Agosto, 2015

O presidente do COI está optimista

Fotografia: AFP

A um ano do início do maior evento desportivo mundial e em cerimónia que assinalou o facto, na presença da presidente brasileira, Dilma Rousseff, o dirigente destacou as instalações desportivas de alto nível e o facto de o evento dotar o Rio de Janeiro de “meios de transporte novos que vão beneficiar os seus habitantes e os turistas durante décadas”.

As autoridades da cidade lançaram a construção de dezenas de quilómetros de vias exclusivas para autocarros que cruzam a cidade de Leste a Oeste e de Norte a Sul, bem como uma rede de transportes eléctricos no centro.

Vai ser feita ainda uma nova linha de metro que liga a zona sul das praias turísticas da região da Barra da Tijuca à extensão moderna do Rio, a uns 30 quilómetros a Oeste do centro, onde estão a ser construídos o parque e a aldeia olímpica.

“Quando a cidade do Rio foi a escolhida para os Jogos de 2016, em 2009, apenas 13 por cento da população tinha acesso aos transportes públicos e agora serão 63 por cento após o evento”, congratulou-se Thomas Bach.

A capacidade hoteleira também dobrou, de 18.000 para 36.000 quartos “que vão estar cheios”. Apesar do modelo actual dos Jogos Olímpicos atravessar um período de crise, com a retirada nos últimos anos de várias candidaturas à sua organização, o dirigente recorda que o evento vai promover “a criação de emprego e crescimento económico a longo prazo”.

Thomas Bach entende ainda que estes vão ser “os Jogos mais inclusivos da história”, apesar dos elevados preços dos bilhetes.

A Presidente do Brasil também está optimista. “Com a experiência acumulada do grande sucesso do Campeonato do Mundo de futebol em 2014, vamos encantar novamente o Mundo”, afirmou. “Vamos continuar a trabalhar, pois há ainda muito a fazer”, acrescentou.