Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pérez espera carros exigentes

12 de Dezembro, 2016

O próximo ponto é o quão difícil vai ser

Fotografia: AFP

Sérgio Perez vaticina insatisfação nos testes de pré-época de F1 de 2017. O mexicano sustenta que os pilotos vão estar "destruídos" após o primeiro contacto com os novos carros. Na próxima época, a F1 vai ter um novo regulamento técnico que resulta em carros e pneus diferentes, com maior carga aerodinâmica e que pode forçar mais o pescoço dos pilotos.

Em declarações à revista britânica 'Austosport, Perez disse que vai ser difícil fisicamente para os pilotos, este primeiro contacto com os novos carros. Muitos falaram em mudar a rotina de treinos para chegarem mais fortes em 2017. “Tenho a certeza  quando começarmos a testar, todos vão estar destruídos”, disse Pérez.

O mexicano defende que o tempo fora do carro (repouso de alguns meses) influencia na conservação da força do piloto dentro de uma máquina, mesmo com treinos em qualquer lugar. O piloto "sempre sofre com o pescoço, toda a vez que volta para o carro". Sérgio Perez previu que todos os pilotos vão reclamar do pescoço, em Fevereiro, "agora que o carro é um pouco mais rápido".

Quanto à preparação física, o piloto da Force Índia assegurou que vai precisar de "um pouco mais de músculo e um pouco mais de tudo".
Sérgio Perez contou que viu "alguns esboços" do novo carro da Force Índia, e mesmo impressionado com o novo lay - out, ainda não sabe como as mudanças vão afectar o show.

O visual vai ser "agradável", mas está "um pouco preocupado" com o espectáculo. Não faz ideia de como vão ser as corridas e quão difícil podem ser os carros."Vão ser mais exigentes, fisicamente, mas isso é algo com que nos podemos acostumar. O próximo ponto é o quão difícil vai ser", disse.