Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Projecto do Ferrovirio tem resultados positivos

Narciso no Lubango - 26 de Outubro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

O projecto de relançamento de atletismo do Ferroviário da Huíla regista níveis satisfatórios desde a implementação em 2016. O programa congrega 30 atletas distribuídos em escalões benjamins, infantis, iniciados, juvenis, juniores e seniores nas especialidades de meio-fundo e de fundo.

Em declaração ao Jornal dos Desportos, o coordenador de atletismo do Ferroviário da Huíla, Marcelino Massualali, assegurou que estão a cumprir as etapas preconizadas no processo de formação.

"O nosso processo de formação tem um balanço positivo. Não foi fácil reiniciá-lo, mas a direcção tem sabido encontrar os meios e as ajudas imprescindíveis. Com o suporte do nosso patrocinador, o Caminho de Ferro de Moçâmedes, estamos a trabalhar para melhorar a qualidade de formação", disse.

Em três anos de implementação, o programa de fomento já formou atletas com marcas excelentes de pódio nos campeonatos nacionais de pista e de corta-mato. Nas épocas 2017/2018 e 2018/2019,, as equipas de juvenis e de juniores terminaram em terceiro lugares das provas de corta-mato e de pista.

A direcção da agremiação vai manter as apostas e reforçar a qualidade de formação. A perspectiva é superar as marcas e os resultados nas competições nacionais e provinciais."Temos bons valores, apesar de dificuldades. Estamos a trabalhar para levar adiante o processo. O nosso desafio é melhorar as marcas", disse.

Marcelino Massualali assegurou que a qualidade da pista do Estádio do Ferroviário da Huíla é a principal contrariedade. As dimensões não estão ajustadas aos padrões exigidos internacionalmente.“Também trabalhamos na pista do Estádio Nacional da Tundavala, mas a nossa pista tem dimensões reduzidas; é pequena", disse.