Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Protector electrónico inova treinamento

GAUDÊNCIO HAMELAY | NO LUBANGO - 22 de Novembro, 2015

Taekwondistas angolanos vão ser submetidos a novos modelos de treinamento

Fotografia: Jornal dos Desportos

Para permitir a rápida adaptação dos atletas aos aparelhos, a direcção técnica da Federação Angolana da modalidade vai implementar novos modelos de treinamento em todo o país. A informação foi prestada por Salomão Lumbo, seleccionador nacional.

Salomão Lumbo, também conhecido por Mister Flash, afirmou na cidade do Lubango que, durante a disputa da 17ª edição do nacional masculino e 11ª edição feminina, os atletas apresentaram deficiências no manuseamento dos protectores electrónicos. O uso pela primeira vez do equipamento é a causa principal do insucesso na competição.

Para inverter a situação, Salomão Lumbo assegurou que cada associação provincial vai beneficiar de um kit completo de arbitragem electrónica para "melhores resultados" nos eventos nacionais. O apoio aos filiados visa potenciar os atletas com manuseio fácil de equipamento.

Aos clubes com contas financeiras equilibradas, como o 1º de Agosto, Salomão Lumbo apelou a adquirir os materiais electrónicos para treinarem os seus atletas.
"Temos problemas nas competições internacionais por falta de domínio desses aparelhos. Agora, é necessário potenciar os nossos atletas com meios modernos", disse.

Em masculino, o 1º de Agosto conquistou o campeonato nacional com cinco medalhas de ouro e três de prata, seguido do Benfica do Lubango com três de ouro, duas de prata e duas bronze: Cunene ficou em terceiro com duas de prata e a Força Aérea Nacional ocupou a quarta posição com quatro de bronze.

Em feminina, o Benfica de Lubango revalidou o título com cinco medalhas de ouro, seguido do 1º de Agosto com duas medalhas de ouro, três de prata e duas de bronze. A Força Aérea Nacional ficou em terceiro com duas medalhas de prata e duas de bronze.

Formação de jovens
esta comprometida


O estado evolutivo das crianças Taekwondó está estacionário em todas as províncias do país devido à imobilidade imposta pelos encarregados de educação e de falta de recursos financeiros nas Associações Provinciais da modalidade. A situação dificulta a movimentação dos petizes para a troca de experiência com outras associações provinciais.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente da Federação Angolana de Taekwondó, Carlos Mupei, revelou no Lubango que enfrenta dificuldades para promover os campeonatos nacionais nos escalões de formação, em virtude da posição dos associados.

A posição dos encarregados de educação assenta na "desconfiança de insegurança" que se pode registar nos campeonatos nacionais, segundo Carlos Mupei.

A Associação da província da Huíla regista dezenas de equipas com grande afluência de atletas infanto-juvenil, cujos indicadores apontam para a evolução. A falta de contacto com outros atletas reduz a capacidade de aprendizagem dos petizes. Para manter os níveis competitivos, a direcção de Carlos Mupei orientou as associações provinciais a realizarem competições internas nos escalões de formação.

A expansão do taekwondó no país já atingiu as províncias do Cunene, Cuando Cubango, Huíla, Luanda, Malange, Cuanza Sul, Moxico, Uige, Cabinda, Benguela e Huambo. Por dificuldades financeiras, o projecto de massificação ainda não chegou às províncias do Bengo, Lunda Sul, Lunda Norte, Cuanza Norte, Bié, Zaire e Namibe.