Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pupilos de Francisco Freire intensificam a preparação

Rosa Napoleão - 19 de Julho, 2013

Preparação da selecção nacional de canoagem

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os exercícios físicos fora da água assim como as correcções e assistência aeróbica dentro da água estão a dominar os trabalhos de preparação da selecção nacional de canoagem, com vista à participação no campeonato africano, que se realiza em Novembro próximo, na Tunísia. A preparação dos remadores engloba várias etapas, que vão desde os testes médicos à táctica de actuação dos regulamentos da prova. Francisco Freire, treinador principal da selecção de canoagem, disse ao “Jornal dos Desportos”, que o objectivo do grupo é representar o país de forma digna. “Depois de termos conseguido a qualificação para os Jogos Olímpicos de Pequim e de Londres é necessário revermos os métodos de preparação de acordo com as exigências do nível competitivo olímpico, para conseguirmos atingir os objectivos nesta competição africana”, disse. Entre os objectivos específicos da selecção, apontados pelo treinador, constam ainda a participação dos remadores em ciclos de preparação para melhorar a capacidade técnica. Os atletas seleccionados para a competição são: Kinavuidi Camazaulo, Joelson Samuel, Nazaré Neves, José Chimbumba, Paulo Rocha, Fortunato Pacavira, Nelson Henriques, Alério Victor, Luís Cabral, Telma Menezes, César Fidalgo, Anete Silva, Fátima António e Hugo Cassule (Naval da Ilha de Luanda); José Teixeira, Jairo Domingos, Picasso Andrade, Afongina Neto, Ariete Freire e Josemar Andrade (Clube Náutico da Ilha de Luanda). Os remadores irão competir nas especialidades dos 200, 500 e 1000 metros. A selecção realiza a preparação na Baía de Luanda, nos períodos compreendidos entre as 5 e as 7 horas da manhã. RN ESTÁGIO Técnico quer aproveitar cooperação com Portugal O seleccionador nacional, Francisco Freire, disse ontem que vai aproveitar da melhor maneira o acordo de cooperação com Portugal, com vista a uma formação mais coesa dos atletas, atendendo aos desafios internacionais da época desportiva. Em declarações ao “Jornal dos Desportos”, o dirigente garantiu que vai ser preciso bastante trabalho para conseguir atingir os objectivos traçados, que passam por um resultado satisfatório nas competições internacionais. “O nosso objectivo é vencer e elevar o nome do nosso país em competições internacionais. Para isso pensamos explorar ainda mais a amizade que Angola tem com países onde a canoagem está profissionalizada, para podermos ‘beber’ da experiência dessas equipas e podermos chegar pelo menos a uma final nas competições internacionais, que é a nossa principal meta”, referiu. O técnico realçou a importância dos estágios realizados nestes paíeses para a selecção nas vésperas das competições internacionais. “Pensamos que, para além dos nossos programas de treino, os estágios são bastante importantes, uma vez que as competições são realizadas em condições bastantes diferentes das nossas”, disse. Francisco Freire orienta a selecção nacional que vai participar no Africano da Tunísia em Novembro próximo. RN