Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Qunia melhor pas africano

24 de Agosto, 2016

O atletismo queniano deu cartaz no Rio de Janeiro com triunfo em algumas provas de fundo

Fotografia: AFP

O Quénia foi o melhor país africano nos Jogos Rio2016, que encerrou no domingo, ao ocupar 15ª posição do quadro de medalhas, vencido folgadamente pelos EUA.

Os quenianos obtiveram seis medalhas de ouro, igual número de prata e uma de bronze, seguido pela África do Sul, na 30ª posição geral, com 10 medalhas (duas de ouro, seis de prata e duas de bronze).

Comparativamente a Londres2012, o Quénia subiu de terceiro para primeiro no continente africano, enquanto a África do Sul baixou de primeiro para segundo.

A Etiópia, segunda nos jogos de Londres, baixou um degrau com oito medalhas (1 ouro, 2 prata, 5 bronze), ocupa a 44ª posição.

Entre os lusófonos, o Brasil em quatro anos e a actuar em casa melhorou de 22º para 13º. Em termos de medalhas de ouro, passou de três para sete, ganhou uma de prata a mais (6) e menos três no Bronze. Portugal, com uma de bronze na 78ª colocação regrediu, pois em Londres obteve uma de prata e ficou em 74º.

No topo da lista de medalhas, os EUA mantêm-se intocável. Totalizou 121 medalhas (40-37-38), melhorou o total, mas baixou no “ouro” em relação à edição anterior, em que obteve 104 medalhas, com 46 de ouro, 29 de prata e 29 de bronze.

A China e a Grã-Bretanha trocaram de posições, nos outros lugares do pódio. Os dois mais recentes organizadores dos Jogos olímpicos disputam a supremacia, que no Rio foi vencida pelos europeus com 67 medalhas (27 ouro, 23 prata, 17 bronze), enquanto os asiáticos tiveram um número maior (70, porém, menos uma de ouro que o oponente. Teve também menos de prata (18) e só suplantou o adversário directo no bronze com 26.

Angola fez a sua nona participação, ainda sem qualquer medalha (Moscovo80, Seul88, Barcelona92, Atlanta96, Sidney2000, Athenas04, Pequim08, Londres12 e Rio2016).