Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Queremos desenvolver a mstica do clube"

Jlio Gaiano, no Lobito - 03 de Março, 2020

Vrios agentes ligados ao desporto e classe empresarial estiveram presentes no acto

Fotografia: Edies Novembro

Com 94 votos, os associados do Nacional Sport Clube de Benguela elegeram, em assembleia-geral, que decorreu no sábado, na sede social do clube, o jovem empresário Evanir Coelho para o cargo de presidente de direcção,  para o quadriénio 2020/2024, em substituição de Beto Carmelino “Pimpim”.
Vários agentes ligados ao desporto e à classe empresarial estiveram presentes no acto, prestigiado pelos antigos capitães do grémio, Pedro Garcia e Alcebíades Maieco “Akwá”.
Evanir Coelho bateu na concorrência,  o professor António Pedro “Ferro”, que “amealhou” 26 votos, no universo de 128 com direito ao exercício de votação, que registou sete votos nulos e uma abstenção. José Pontes, quadro sénior do Gabinete Provincial da Cultura Turismo e Juventude e Desportos, em Benguela, conduziu o processo que na óptica da organização, decorreu com civismo, ordem e disciplina. 
Em declarações à imprensa, o novo “pastor” dos elefantes das acácias rubras, considerou importante a sua eleição e prometeu tudo fazer,  no sentido de devolver a mística do clube perdida no tempo, a começar pela reorganização administrativa, que na sua óptica carece de reestruturação de fundo. 
“Todos somos para os desafios que nos esperam. A questão das listas A e B, já fazem parte de um processo que culminou com a nossa eleição. Somos todos filhos deste grande clube, precisamos de trabalhar juntos e pensar única e simplesmente no melhor para o nosso Nacional de Benguela. Espero, para isso, contar com a colaboração de todos os associados e membros da nossa direcção, incluindo, membros da lista oponente, para vencermos esta difícil, mas nobre batalha” referiu.
Evanir Coelho considerou a sua eleição, como um gesto de reconhecimento que desenvolve em prol do desporto na província, pelo que promete dar o máximo de si, no sentido de corresponder com às expectativas depositadas pela massa apoiante e adeptos em assembleia-geral, considerada por muitos, a viragem da página do clube Nacional de Benguela.
“Temos uma direcção jovem e disposta a revitalizar a alma ao clube, que num passado recente (já) foi  referência obrigatória na província. Não somos melhores que as anteriores direcções, ainda estamos convictos que podemos fazer um pouco mais, para melhorar o quadro que deparamos no clube. O momento é de viragem, por isso, o tempo urge para reanimar o elefante adormecido e trazê-lo à ribalta”, relevou.
Evanir Coelho apontou como prioridade, organizar a área administrativa e a recuperação das suas infraestruturas, de forma a capitalizá-las e rentabilizá-las em proveito da gestão do clube. A problemática de atrasados salariais para com os funcionários de base e quadros técnicos do clube, consta, também, da agenda da sua liderança.
“Esta,  constitui uma das principais prioridades na nossa gestão. Para termos a ideia do que a casa gasta, depois de conferir a responsabilidade do cargo, para qual fomos eleitos, vamos sentar e avaliar todo o dossier ligado à questão das dívidas e atacá-las. Claro, que a nossa prioridade, passa por amortizar os atrasados salariais para com os funcionários administrativos e os quadros técnicos. Depois, seguiremos para outras que acreditamos serem muito mais e maiores, ainda”, mencionou.
O Nacional de Benguela, fundado a 24 de Junho de 1920, movimenta três modalidades desportivas, designadamente, futebol, andebol, ambas, nos escalões de formação. O Judo é suportado por um grupo de carolas, que numa forma de afirmação, beneficia de apoios institucional do clube.


MANDATO

Novo elenco toma posse em breve

Dezoito membros integram o corpo da recém-eleita direcção do Nacional Sport Clube de Benguela, para um mandato de quatro anos, isto é, de 2020 a 2024 e a tomada de posse acontece nos próximos dias, segundo apurou o Jornal dos Desportos, de fonte segura.
Na lista (A) que superou na corrida ao cadeirão em que consta o antigo futebolista, Bento Pimpim, destaca-se na mesa da assembleia-geral o antigo presidente José Granada, na direcção o economista Baptista Cunogomala, para além de Júlio Chagas, antigo futebolista do clube.
Configura um elenco jovem e disposto a trazer de volta o Nacional de Benguela, cuja liderança passa a contar com um Conselho Fiscal,  formado por homens abalizados na matéria. O mesmo acontece com o Conselho de Disciplina, liderado por Dituavava Gonçalves. Lista dos eleitos : 94 membros votantes em assembleia-geral que se realizou no sábado, na sede social do clube Nacional de Benguela.
Mesa de Assembleia-geral: presidente José Granada; vice-presidente André Chambata; secretário Cristóvão Sambo.
Direcção: Evanir Coelho; 1º vice-presidente, Dilson Lopes; vice-presidente para Administração e Finanças, Baptista Cungomala; vice-presidente para o Futebol, Paulino Canganjo; vice-presidente para outras Modalidades, Júlio Chagas; secretário-geral, Nelson Raimundo;  Vogais: Jorge Correia, Isaac Celestino e Joaquim Monteiro.Conselho Fiscal: Presidente, Gibson Cauanda; vice-presidente, Manuel Faria; secretário: Joaquim Sambo.Conselho de Disciplina: presidente, Dituavava Gonçalves; vice-presidente, Pedro Vintém: secretário, Ilídio Kiala.