Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Quilengues acolhe “Nacional”

Helder Jeremias - 25 de Março, 2017

Circuito da província da Huíla vai albergar seis etapas referentes ao campeonato nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os técnicos da Federação Angolana de Desportos Motorizados e da empresa Refriango deslocam-se nos próximos dias à província da Huíla, com o intuito de laçar as bases para a manutenção do circuito de Quilengues, palco da jornada inaugural da primeira edição do Campeonato Nacional de Motocross, a ter lugar a 8 de Abril.

A informação foi avançada pelo vice-presidente para o motocross, do órgão reitor dos desportos motorizados à nível nacional, Orlando de Almeida, à margem da conferência de imprensa de apresentação da referida competição realizada na quarta-feira, à tarde, na sede da Refriango, patrocinadora do campeonato que organiza seis jornadas nas províncias da Huíla, Cuanza Norte, Lunda Sul, Benguela, Huambo e Luanda.

De acordo com Orlando Almeida, a Federação  trabalha em sintonia com os governos provinciais para garantir as condições logísticas e de acomodação para pilotos e equipas que vão deslocar-se às respectivas localidades, numa altura em que a Refriango está responsabilizada pela disponibilização de meios, para fazer face ao transporte de todo o aparato técnico e humano, além do apoio logístico e da obtenção dos troféus.

Acompanhado do presidente da FADM, Ramiro Barreira, do secretário -geral, Isaac Rodrigues \"Zazá\", e do director-adjunto de marketing da Refriango, João dos Santos, Orlando Almeida exteriorizou o  optimismo ao sucesso da empreitada, na medida em que como avançou,\" a Federação conta com a colaboração da Associação provincial de Motocross de Luanda e de pouco mais de meia dúzia de equipas, sediadas nas seis províncias que vão acolher as provas\".

Ao tomar a palavra, Ramiro Barreira enfatizou a decisão da Refriango em apoiar a concretização do projecto,  em virtude da escassez de patrocinadores e dos custos que a modalidade acarreta, vários pilotos  deparam-se com dificuldades em prosseguir as respectivas carreiras, pelo que \"o gesto pode servir de incentivo a que outras empresas também canalizem apoios para o motocross, na medida que representa uma modalidade muito atractiva do público, e que doravante passa  para várias províncias\". Por seu turno, João dos Santos aproveitou para reiterar em nome da Refriango, o compromisso em disponibilizar recursos para colmatar as necessidades básicas, o que passa pelo transporte de meios, pessoas e de um fundo a ser gerido pela organização, que terminou com a apresentação dos integrantes do Team Orbel, Zé Cazenga , Ricardo Jorge (250cc) e Edson Miranda (moto 4), que passam a ser financiados pela marca Speed.

O secretário-geral da Federação, Isaac Rodrigues \"Zazá\", esclareceu que não existem valores monetários para serem distribuídos aos concorrentes, dadas as dificuldades financeiras, porém, alguns incentivos podem surgir com o evoluir das coisas, tais como, motorizadas para os vencedores, e lembrou que \"os desportos motorizados só existem em Angola, porque os seus praticantes fazem-no mais por amor à camisola\".