Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Quinteiro orienta Marinha de Guerra

05 de Março, 2014

Gilberto Quinteiro Teresa está vinculado a um projecto na Marinha de Guerra equipa satélite do Clube Desportivo 1º de Agosto

Fotografia: Jornal dos Desportos

Gilberto Quinteiro Teresa é desde segunda-feira, o novo timoneiro da equipa sénior feminina de andebol do Grupo Desportivo da Marinha de Guerra, depois de trabalhar no Atlético Sport Aviação (ASA) durante oito anos.A informação foi avançada à Angop pelo próprio treinador, sem fazer referência aos anos de vínculo contratual, mas adiantou que o projecto da Marinha é muito ambicioso. Já estou a trabalhar com a Marinha a projectar a nova época provincial e nacional nas quais pensamos estar muito bem, “disse.

O também seleccionador nacional de cadetes feminino, campeão africano em título, referiu que o grupo de jogadoras que encontrou e as infra-estruturas postas à disposição, dão-lhe garantias de uma boa prestação nas competições em que vai estar envolvido este ano.A Marinha de Guerra é a equipa satélite do 1º de Agosto, pelo terceiro ano consecutivo vai disputar três competições: Campeonato provincial de Luanda, nacional e Taça de Angola.Como treinador, Quinteiro Teresa já trabalhou no Núcleo de Andebol da Lunda Norte, Grupo Desportivo da Banca e Atlético Sport Aviação (ASA). Rende no cargo Domingos Macubanza.

Com o ASA, Gilberto Quinteiro Teresa já ocupou várias vezes o terceiro lugar, no campeonato nacional sénior feminino de andebol.
Na última edição disputada em 2013, o ASA ficou em quarto lugar da classificação geral, atrás do Petro de Luanda, 1º de Agosto, Casa do Pessoal do Porto do Lobito e Marinha de Guerra.Como treinador já trabalhou nos escalões de formação, contribuiu para a formação de jogadoras como Lurdes Monteiro, actualmente no 1º de Agosto, e Cristina Branco, uma das guarda-redes da Selecção Nacional.A nível de selecção é campeão africano com a equipa nacional de cadetes feminino.

ANDEBOL 
Moxico elege amanhã novo presidente


Os membros da Associação Provincial de Andebol do Moxico reúnem-se amanhã, na cidade do Luena, para abordar os problemas internos e eleger o novo presidente da instituição desportiva. O antigo presidente, Carlos Cazungo Ferreira, faleceu em Setembro último, vítima de doença, e o cargo continua vago.A reunião vai debater as políticas e as estratégias definidas pelo malogrado presidente Cali, como era carinhosamente chamado, ou caminhar para a “estratégia de continuidade” no crescimento da modalidade e dos seus praticantes.

Outro tema que vai suscitar a curiosidade está ligada às relações pessoais dentro da instituição. A reunião pode “meter a limpo” algumas incompreensões que pairam sobre alguns membros, segundo informações de uma fonte da associação.A eleição do novo presidente pode ser um elemento catalisador e sustentável para o contínuo processo de desenvolvimento do andebol que a província tem conhecido nos últimos anos, consubstanciada na massificação nas escolas, bairros e participação em campeonatos nacionais de juniores e de juvenis.A província do Moxico tem responsabilidades na condução das políticas de desenvolvimento do andebol na região Leste do país, que integra as províncias da Lunda Sul e Lunda Norte, segundo havia afirmado o presidente da federação angolana da modalidade, Pedro Godinho, quando da realização dos 'nacionais' seniores masculinos e femininos, no Luena, em 2010. 

“A criação de regiões desportivas facilita a gestão e a massificação do andebol num curto prazo, a começar nas escolas do ensino de base”, disse Pedro Godinho, em Março de 2010.Carlos Cazungo Ferreira morreu em Setembro de 2013, vítima de doença, aos 48 anos de idade. Assumiu o cargo na sequência da morte do antigo presidente, em 2007, tendo sido eleito em assembleia extraordinária. À data da sua morte cumpria o terceiro mandato consecutivo.Carlos Cazungo Ferreira foi futebolista e andebolista na Casa do Pessoal do Porto do Lobito (1982-1983), atleta, presidente e treinador de andebol feminino do FC Bravos do Maquis (1984-1987) e do Dínamos do Moxico (1988-1989).
DANIEL MELGAS | LUENA