Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rafael Nadal reconhece que est a ficar velho

16 de Janeiro, 2015

Nadal explicou que est a ficar velho que preciso jogar bem toda a poca

Fotografia: AFP

Rafael Nadal, número três mundial, admitiu em entrevista ao L'Équipe, que apesar do seu corpo já não responder como antigamente, continua a manter a mesma ambição de ganhar todos os torneios em que participa.

“Quanto mais velhos nos tornámos, mais difícil se torna. O corpo não reage como aos 20 anos. Mas na minha cabeça tenho sempre a mesma motivação. Puderam vê-lo em Doha, onde, depois da minha eliminação na primeira ronda, treinei imenso todos os dias”, analisou o antigo número um mundial, de 28 anos.

Apesar de reconhecer que a derrota na capital do Qatar foi negativa, Nadal confessou que manteve uma energia positiva e a confiança para estar ao melhor nível no Open da Austrália, primeiro Grand Slam da época, que começa segunda-feira em Melbourne.

Vítima de várias lesões ao longo de uma intensa carreira e de outros tantos regressos ao circuito, o recordista de títulos da Roland Garros (nove) aprendeu a dar mais valor aos triunfos do que quando estes se sucediam ao ritmo de recordes.

No entanto, o maiorquino lamentou nas páginas do diário desportivo francês a pouca sorte que teve em alguns momentos, destacou que foi “mais azarado” do que os seus dois maiores rivais, o suíço Roger Federer e o sérvio Novak Djokovic.

Recusando traçar um objectivo concreto para 2015, Nadal explicou que é preciso jogar bem toda a época para garantir grandes feitos. “Para estar preparado para um objectivo importante, é preciso jogar bem, antes. Eu, por exemplo, para estar preparado para Roland Garros tenho de o estar também em Indian Wells, Monte Carlo, Barcelona, etc. O meu treino mais importante é sempre o de amanhã”, frisou.

Berdych falha
Taça Davis

Tomas Berdych, número sete mundial, não vai disputar a primeira eliminatória da Taça Davis com a Austrália para se concentrar nos torneios individuais, anunciou esta quarta-feira o seleccionador da selecção checa.

“O Tomas [Berdych] vai fazer um hiato na primeira ronda, mas estará pronto para disputar a seguinte, seja para a manutenção no Grupo Mundial, sejam os quartos de final”, assegurou Miroslav Cernosek numa conferência de imprensa, realizada em Praga.

O capitão da selecção checa de ténis explicou que Berdych, elemento fundamental na conquista dos títulos de 2012 e 2013 na Taça Davis, mudou recentemente a sua equipa técnica, ao contratar o venezuelano Dani Vallverdu, de modo a conseguir mais êxitos individuais.

Berdych, de 29 anos, terminou 2014 pela quinta época consecutiva no top-10 do ténis, mas nunca conseguiu um título de Grand Slam.