Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Raikkonen procura adaptação

01 de Junho, 2014

Piloto finlandês ainda procura adaptação às características da Ferrari quando já foram disputadas seis provas do Mundial

Fotografia: AFP

O finlandês Kimi Raikkonen ainda não se adaptou ao carro da Ferrari para o Mundial de Fórmula 1 de 2014, passadas já seis provas do campeonato. Campeão da categoria em 2007, afirmou que a equipa está a avançar na direcção certa, mas ainda há muito para ser feito.

Raikkonen tem sofrido nesta época de regresso à Ferrari. Com 17 pontos marcados, é o 12º colocado do campeonato e tem sido constantemente ultrapassado pelo espanhol Fernando Alonso, outro piloto da equipa, que ocupa a terceira posição do Mundial, com 61 pontos em seis corridas.

"Ainda não estou feliz com o carro. A corrida foi melhor que a classificação, mas ainda temos um caminho longo a percorrer para chegarmos onde queremos. Precisamos melhorar em muitas áreas”, disse Raikkonen, depois do GP de Mónaco, no qual teve um pneu furado nas voltas finais e ficou apenas em 12º lugar.

O Mundial de 2014 da Fórmula 1 é dominado pela equipa da Mercedes, que venceu as seis corridas já disputadas este ano. No GP de Mónaco, a vitória foi do alemão Nico Rosberg, que retomou a primeira posição do campeonato com 122 pontos, deixando Lewis Hamilton, seu companheiro de equipa, em segundo, com 118 pontos.

“Temos de nos comparar com a Mercedes e ela está bem na nossa frente. Sabemos o que temos de fazer, mas essas coisas não são fáceis de estabelecer. Levam tempo. Estamos a avançar, mas as outras equipas também estão a melhorar. Sabemos onde estão as fraquezas, mas se fosse fácil toda a gente tinha um carro rápido”, afirmou Raikkonen.A sétima etapa do Mundial de Fórmula 1 é o Grande Prémio do Canadá da categoria, marcado para 8 de Junho, no circuito de Montreal.

MUDANÇAS
NOS PENEUS


Felipe Massa pediu para serem feitas mudanças para que seja restabelecido o equilíbrio entre aderência mecânica e aerodinâmica.
De acordo com o piloto, as novas regras impostas no regulamento para a época de 2014 mostraram muita preocupação com a aerodinâmica dos novos carros, mas não se passou o mesmo com os pneus.

"A Fórmula 1 está muito aerodinâmica, portanto, penso que temos de fazer um estudo para melhorar a aderência mecânica, muito mais do que a aderência aerodinâmica", afirmou Massa ao "Autosport".

Além de pneus, a parte mecânica referida por Massa refere-se também aos chassis e às suspensões dos carros. Para o brasileiro, uma mudança no tamanho dos pneus também podia ser considerada.

"É possível aumentar os pneus. Já tivemos pneus enormes antes. Não precisamos de pneus como os que temos agora, mas aumentar um pouco podia ser uma boa mudança", completou.

Vettel pilotou um Ferrari

É uma imagem inédita. Sebastian Vettel ao volante de um Ferrari. Aconteceu no circuito austríaco de Spielberg. O alemão pilotou o Ferrari de 1988, usado por Gerhard Berger no mundial de Fórmula 1 de há 26 anos. "É incrível pilotar um carro histórico. Foi uma experiência totalmente diferente em termos de mudança de velocidades, de embraiagem e de electrónica.