Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rango vence pela terceira vez consecutiva

30 de Agosto, 2018

Na terceira posio, quedou-se o piloto Josemar Gomes, do team 100 Limite de Benguela, com o registo de 1:38.213.

Fotografia: Jornal dos desportos

O concorrente, Adilson Pinto “Rango”, da equipa D.F. Moto Racing do Lubango, ao somar 50 pontos, conquistou, pela terceira vez consecutiva, o troféu do Grande Prémio de Motos na classe das EVO600 cc, perfazendo a distância em 1:10.892. O despique verificado entre quatro pilotos, sobretudo Dimas Mateus “Cow Boy” (Benguela), que já ganhou os 200 km da Huíla em motos em edições anteriores, Victor Barros e Marcos Fonseca (Cuanza Sul), bem como o Adilson Pinto “Rango”, representante da Huíla, fizeram com que o espectáculo ganhasse outro atractivo na pista numa tarde de domingo, onde os espectadores vaticinavam quem seria o digno vencedor. Contudo, na “hora da verdade”, a sorte bateu para o jovem piloto, Adilson Pinto “Rango”, que mesmo com dois despistes que teve na pista, consegui superar e levantar o troféu diante o seu público. O vencedor pela terceira vez consecutiva da prova de Motos EVO600 cc, confessou, no final da competição, que quando perdeu o comando da prova ficou stressado, porque não estava a conseguir gerir as coisas. Explicou que depois manteve-se mas calmo e começou a ir buscar o primeiro lugar, tendo na graças a Deus conseguido. \"A todos os meus fãs, agradeço pelo apoio e continuem a fazê-lo. Preciso de patrocínios para a mota, coisa que não tenho. Nessa corrida tive dois despistes e, graças a Deus, consegui superar. A prova foi muito difícil. Aliado a isso, o asfalto da pista não está em condições, mas foi bom porque tudo correu bem na graça de Deus. Por isso, o meu muito obrigado a todos quando me apoiam e estejam sempre comigo. Quando perdi o comando da prova fiquei stressado, porque não estava a conseguir gerir as coisas. Depois mantive-me mas calmo, comecei a ir buscar o primeiro lugar e, graças a Deus, consegui triunfar”, manifestou. Adilson Pinto admitiu que a prova não lhe correu bem, devido à muitas avarias que teve na sua máquina (moto). Mas graças a Deus, contou, “conseguimos superar tudo, em conjunto com a minha equipa técnica”. \"Rango\" como é conhecido nas lides desportivas, garantiu que, na próxima prova, a realizar-se na cidade do Huambo, espera representar bem província da Huíla, como já o tem feito em várias outras províncias. “Mas aqui também vai continuar a ser. E se Deus quiser, todos os anos a Huíla vai ser bem representada”, assegurou. O piloto do Team Cuanza Sul, Marcos Fonseca, ocupou a segunda posição, com 40 pontos, ao cronometrar o percurso em 1:11.430. Dimas Mateus, do Team Sérgio Santos de Benguela, alegrou-se com o terceiro lugar do certame, com 32 pontos.  O actual líder do campeonato angolano de velocidade em motos, Victor Barros, do Team Cuanza Sul, foi relegado para a quarta posição, com 24 pontos no cômputo das duas provas, tendo estabelecido a marca de 1:10.549. Na prova das Motos AGP600 cc, o triunfou recaiu para Jerónimo Carvalho, do Team Armando Racing do Lubango, ao totalizar 50 pontos percorridos em 1:12.573, secundado por Uziel Bastos, do Team Rufino & Filhos Lda, do Cuando Cubango, com 40 pontos, fixando o tempo em 1:13.482, enquanto Wilson Cardeu, do Team Huambo Racing, ocupou o terceiro lugar, com 32 pontos, com a marca de 1:15.600.  A corrida das DT, foi ganha por Bruno Fançony, da equipa B.F Trans, que ao longo das 9 voltas fez o tempo de 1:37.369, seguido por Victor Carlos, do Team 100 Limite de Benguela, com a marca de 1:37.572. Na terceira posição, quedou-se o piloto Josemar Gomes, do team 100 Limite de Benguela, com o registo de 1:38.213.