Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Reclamaes de Fernando Alonso constituem incentivo para a Honda

21 de Outubro, 2015

O momento mais marcante teve lugar em pleno GP do Japo no circuito que de propriedade da Honda quando Alonso alertou no rdio

Fotografia: AFP

Decepcionando no seu primeiro ano de regresso à Fórmula 1, a Honda tem tido de conviver com as broncas públicas dos dois pilotos da McLaren Fernando Alonso e Jenson Button sobre a pouca competitividade dos seus motores. Mas, segundo o chefe da empresa na categoria, Yasuhisa Arai, isso só serve de incentivo.O momento mais marcante aconteceu em pleno GP do Japão, no circuito que é de propriedade da Honda, quando Alonso berrou no rádio "motor de GP2!" ao ser ultrapassado com facilidade durante a prova. Arai, contudo, disse que o comentário foi bem absorvido dentro da Honda.

"Antes de tudo, os comentários do Fernando em Suzuka foram um incentivo para nós. Então não penso muito nisso, não penso de forma negativa em relação a isso. Só temos de ser melhores", defendeu.Para o japonês, a habilidade que Alonso demonstra nas pistas faz com que ele possa fazer esse tipo de comentário."Não podemos esquecer que, na Rússia, ele foi punido, largou em 19º e chegou em 10º (antes de ser punido e cair para 11º), então isso é brilhante e estou feliz em trabalhar com ele."O GP da Rússia foi o primeiro em que a McLaren conseguiu chegar nos pontos desde a etapa da Hungria, em Julho. A equipa é o penúltimo no mundial de construtores e faz uma das piores temporadas da história.

HAMILTON EVITA
CLIMA DE EUFORIA

Lewis Hamilton tem grandes chances de se sagrar tricampeão do mundo da Fórmula 1 neste final de semana, no GP dos Estados Unidos. O britânico precisa fazer nove pontos a mais que Sebastian Vettel e dois a mais que Nico Rosberg para conquistar o título com três corridas de antecipação.Mesmo com uma mão na taça, o britânico lembra que tudo pode acontecer, algo que ele já sentiu na pele: em 2007, seu ano de estreia, tinha ampla vantagem para Kimi Raikkonen, que era o terceiro colocado com duas corridas para o fim e acabou conquistando o título.

"Já aprendi na prática que nada está acabado até que termine neste desporto, então não vou achar que já ganhei", afirmou Hamilton. "Vou para a próxima corrida com a mesma abordagem do resto do ano. Faltam quatro corridas para eu conseguir fechar o campeonato e, contando que eu consiga quando cruzar a linha de chegada em Abu Dhabi é isso que importa."O piloto da Mercedes tem um bom currículo na etapa norte-americana, tendo vencido dois dos três GPs disputados em Austin."Austin é definitivamente um dos destaques do ano para mim. Eu amo os Estados Unidos e passo sempre muito tempo lá, então é um final de semana que fico sempre à espera."