Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Recreativo do Libolo trava euforia da equipa militar

Melo Clemente - 03 de Junho, 2016

Equipas do Cuanza Sul e de Luanda voltam a jogar amanhã de novo no Pavilhão do Dream Space em Viana para a quarta partida

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Recreativo do Libolo recebeu e venceu ontem, no Pavilhão do Dream Space, em Viana, o 1º de Agosto, por 91-89, na terceira partida do play-off da final da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket. Com este triunfo os libolenses reduziram a vantagem da equipa militar  para 2-1.

Em desvantagem na eliminatória, a formação do Recreativo do Libolo assumiu as rédeas do jogo logo nos minutos iniciais, ante a apatia ofensiva militar, que falha sistematicamente os ataques.

A equipa militar precisou de três minutos para violar a cesta alheia, por intermédio do inevitável Islando Manuel, quando perdia já por uma parcial de 6-0. O francês Tariq Kirksay com um lançamento dos dez metros tratou de reduzir a vantagem dos libolenses para apenas três pontos (8-5).

Com uma defesa pressionante, onde era privilegiado a circulação da bola em todas as áreas de jogo, a equipa caseira mantinha o domínio do jogo.
Dois lançamentos à longa distância efectuado pelo base norte-americano, ao serviço do Libolo, obrigou o técnico espanhol a solicitar um "time out" (desconto de tempo), quando restavam quatro minutos e 27 segundos para o fim do quarto inicial.

Nesta etapa, a equipa visitada empurrada pela sua massa adepta vencia por 19-12. Momentos antes, numa atitude infantil, Hermenegildo Santos, base do 1º de Agosto agrediu com uma cotovelada o seu companheiro de profissão, Milton Barros, atingindo-o no peito, tendo Carlos Júlio assinalado uma falta antidesportiva.

Francisco Sousa chamado a conduzir as acções ofensivas da equipa rubro e negra fê-lo com alguma categoria, tendo concretizado dois lançamentos à longa distância, encurtando a  vantagem do representante da vila de Calulo para apenas cinco pontos (22-17). Os libolenses venceram o primeiro período, por 24-19.

No segundo quarto, os militares melhoraram significativamente a sua defesa, tendo criado enormes dificuldades ao ataque da equipa caseira. Por duas ocasiões os militares conseguiram reduzir para um ponto de diferença (28-27 e 31-30).  Mas, a formação do Libolo com uma defesa pressionante e contra ataques venenosos conseguiu construir uma vantagem de oito pontos, ao cabo dos primeiros 24 minutos (45-37). A equipa visitante fez um parcial de 21-18.

Tal como no primeiro quarto, os vice-campeões nacionais entraram melhorar na partida, ao contrário do seu opositor, que continuava a errar nas marcações, situação que foi muito bem aproveitada pela equipa caseira. Os libolenses começaram logo com um parcial de 7-0.

Quando restavam oito minutos e 5 segundos para o termo do terceiro período, o Recreativo do Libolo vencia já por uma margem confortável de 15 pontos (56-41).

Ricard Casas mexia sistematicamente no seu xadrez, com o propósito de encontrar o cinco ideal que fosse capaz de conter as acções ofensivas da equipa visitada, que estava fortemente engajada na luta pela primeira vitória na final do play-off da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket).

Edson Ndoniema e Tariq Kirksay trataram de reduzir a vantagem gorda do Libolo (19 pontos), para apenas cinco pontos (60-55), quando restavam três minutos e 9 segundos para o fim do terceiro quarto. Tariq tratou de igualar a partida a 60 pontos, com um lançamento dos dez metros, quando restavam pouco menos de um minuto para o fim do terceiro período.



A formação militar deu-se ao luxo de falhar três ataques, permitindo o Libolo terminar em vantagem de três pontos (63-60). Cipriano que até então andou escondido na partida colocou o Libolo em vantagem.

No derradeiro quarto, as duas equipas exibiram-se ao mais alto nível, tendo se registado várias igualdades (60-60, 65-65, 70-70 e 72-72).

A vitória libonese foi conseguida nos minutos finais, por 91-89. Tariq Kirksay, com 20 pontos foi o cestinha da partida, seguido pelo seu companheiro de equipa, Edson Ndoniema, com 18 pontos.  Carlos Morais, do Libolo, terminou com 18 pontos. Eduardo Mingas e Islando Manuel foram os reis dos ressaltos, ambos com 13.


FICHA TÉCNICA

Pavilhão Dream Space
Comissário: Domingos Simão
Arbitragem: Carlos Júlio, Clésio Francisco e Rubem Ndungula
Libolo: Olímpio Cipriano ( 17), Jonathan Wallace ( 9), Carlos Morais (18 ), Roberto Fortes ( 4), Wladimir Pontes ( 0), Braúlio Morais ( 0), Roderick Nealy (14), Valdelício Joaquim (14 ), Zola Paulo (0), Eduardo Mingas (12 ), Benvindo Quimbamba (0 ), Milton Barros ( 3).
Treinador: Norberto Alves
 
1º de Agosto: Francisco Sousa (6 ), Edson Ndoniema (18 ), Armando Costa (11), Jorge Taty ( 0), Felizardo Ambrósio “Miller” ( 3), Joaquim Gomes “Kikas” ( 0), Mutu Fonseca ( 0), Cedrick Ison ( 0), Tarcio Domingos (0 ), Hermenegildo Santos ( 16), Islando Manuel ( 15), Tariq Kirksay (20).
Treinador: Ricard Casas
Marcha do marcador:
24-19, 45-37, 63-60, 91-89

DECLARAÇÕES

Norberto Alves(Libolo)
 “Vitória difícil”

“Os meus jogadores estão todos de  parabéns pelo esforço que fizeram ao longo da partida. Foi uma boa partida porque as duas equipas deram o melhor de si", disse.
 
Ricard Casas(1º de agosto)
 “Cometemos erros”

“Cometemos alguns erros na ponta final e o nosso adversário soube explorar convenientemente. Nada esta perdido, vamos dar o nosso melhor no próximo jogo”, asseverou.


Classificativas
Petrolíferos da capital confirmam o pódio


O Atlético Petróleos de Luanda confirmou o terceiro lugar da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, vulgo BIC Basket, ao derrotar quarta-feira última, no Pavilhão Anexo número dois da Cidadela Desportiva, a similar do Grupo Desportivo Interclube, por 96-85, na segunda partida do play-off, a melhor de três.

Depois de ter vergado a formação adstrita a Polícia Nacional, em pleno Pavilhão 28 de Fevereiro, por 82-72, os pupilos de Lazare Adingono voltaram a vencer desta, por 96-85, numa partida onde a equipa do Eixo-viário foi no cômputo geral claramente superior ao seu adversário.

Depois da conquista do título da 37ª edição do Campeonato Nacional da "bola ao cesto", os petrolíferos da capital que conta no seu palmarés com 12 troféus arrebatados, contra 17 do arqui-rival, 1º de Agosto, não conseguiram na presente época desportiva repetir a proeza da temporada transacta.

Apesar de ter falha a conquista do BIC Basket, a equipa tricolor arrebatou a Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto".

Entretanto, a formação do Grupo Desportivo Interclube que apareceu na presente temporada desportiva com um plantel completamente rejuvenescido, ficou no quarto poste da prova.
M.C