Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Red Bull contrata Beitske

05 de Abril, 2013

Red Bull Racing anunciou a contratação da piloto holandesa Beitske Visser

Fotografia: AFP

A equipa de automobilismo Red Bull Racing anunciou a contratação da piloto holandesa Beitske Visser, que vai integrar as fileiras da equipa júnior.

Beitske Visser torna-se na primeira mulher a ser incluída na secção júnior da Red Bull, que é actualmente tricampeã mundial de Fórmula 1 com Sebastian Vettel.
A jovem, de 18 anos, que na temporada passada participou no Masters de Fórmula ADAC, tendo alcançado o 8.º lugar final, vai continuar a treinar, tendo como objectivo evoluir as suas capacidades.

A Red Bull Junior Team conta ainda com o espanhol Carlos Sainz Jr, filho do ex-campeão do Mundo de ralis Carlos Sainz, o sul-africano Callan O'Keeffe, o russo Daniil Kvyat, o inglês Tom Blomqvist e o português Félix da Costa, que alinha na Fórmula Renault 3.5 Series, tida como a antecâmara da Fórmula 1.


Williams realça perda de domínio dos homens

Claire Williams acredita que a sua recente eleição como directora adjunta da equipa Williams prova que a Fórmula 1 já não é um desporto dominado por homens.
Williams foi promovida na semana passada pelo seu pai, Frank Williams, fundador da equipa, seguindo o exemplo de Monisha Kaltenborn, que se tornou a primeira mulher a ser chefe de uma equipa de F1 em 2012, a Sauber.

Force India
Di Resta céptico com evolução


O britânico Paul di Resta acredita que a Force India não vai ter condição financeira para realizar a evolução de dois monolugares, por força da alteração ao regulamento da categoria, que a federação internacional quer introduzir este ano.

Actualmente a Fórmula 1 conta com motores V8 nos veículos, mas a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) prevê a utilização de modelos V6 para a próxima temporada.

A alteração faz com que equipas de maior investimento financeiro, como Ferrari, Red Bull, McLaren e Mercedes trabalhem no desenvolvimento dos carros de 2014 simultaneamente com os deste ano.

“O mais importante é ter um bom índice de desenvolvimento até Junho ou Julho. Depois disso, a evolução vai parar, quando for preciso concentrar-se num veículo que não será mais utilizado a partir do meio de Novembro. O meu objectivo é desenvolver o carro o mais que puder até Junho e, em seguida, estabilizá-lo bastante. Isso será muito interessante, ver até que ponto as coisas se consolidam”, completou.

Representada por Paul di Resta e Adrian Sutil dentro das pistas, a Force India deu indícios de bons resultados esta época na Austrália e na Malásia e ocupa a quinta posição no Mundial de Construtores, com dez pontos, atrás de Red Bull (66), Ferrari (40), Lotus (40) e Mercedes (37).

Com este desempenho, a equipa chefiada por Vijay Mallya está à frente de equipas mais tradicionais, como McLaren (4), Sauber (4) e Williams (0).
“Precisamos de permanecer onde estamos ou ficarmos ainda melhores, pois os adversários reagirão rapidamente”, disse.

“A Fórmula Um pode ser vista como dominada por homens, mas esta percepção está a ser quebrada actualmente”, afirmou Claire Williams à BBC Radio 4.
A nova responsável da equipa da Williams, que faz parte do “Big Three” da F1, juntamente com a Ferrari e a Mclaren, mostrou-se pouco preocupada com as acusações de favorecimento familiar na sua eleição e acredita que irá “desempenhar um bom trabalho para a equipa”.

“Somos conhecidos como uma equipa ligada à família, por isso é importante que asseguremos esse elemento familiar. Como tal, penso que a minha nomeação para esta posição é positiva para a equipa e para o desporto”, disse Claire Williams.