Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Red Bull deixa a Stock Car

20 de Maio, 2017

A Mercedes cresceu como a principal equipa da categoria

Fotografia: AFP

A Stock Car não contará mais com a participação da Red Bull Racing, que anunciou na segunda-feira (5) a sua saída da maior categoria do automobilismo brasileiro no final dessa temporada.

A equipa mais vencedora da Fórmula 1 nos últimos 10 anos, com os quatro títulos consecutivos do alemão Sebastian Vettel, ela tem mantido o nível de investimento na sua equipa principal, que é a dona do maior orçamento da categoria: cerca de 468 milhões de euros anuais.

Como a Red Bull tem poucos patrocinadores, a própria empresa de energéticos é quem mais gasta em publicidade com a equipa: por volta de 266 milhões de euros. Isso mesmo com a queda nos resultados nos últimos anos, quando a Mercedes cresceu como a principal equipa da categoria.

A Toro Rosso, equipa de segundo escalão bancada pela empresa, também trabalha com grande volume de dinheiro: 138 milhões de euros, dos quais 78 milhões são oriundos de patrocínio (leia-se praticamente da Red Bull). E não há perspectiva para essas cifras diminuírem, já que foram mantidas nas duas últimas temporadas e a equipa tem apresentado regularidade no seu desempenho – foi a sétima entre os construtores em 2014 e 2015, é a sétima em 2016.

A decisão de deixar a Stock Car é um caso isolado da Red Bull, que teve sucesso com sua equipa no Brasil. Foram dez anos de investimento no automobilismo local, com três títulos conquistados por Cacá Bueno, além de 27 vitórias e o mesmo número de pole positions.

A saída do país também não quer dizer que a empresa está sem vínculos com o automobilismo brasileiro, pois ela mantém a sua equipa júnior, que tem como finalidade revelar pilotos. Actualmente, o mineiro Sérgio Sette Câmara, 18 anos, é um dos cinco membros da equipa – ele disputa a Fórmula 3 Europeia.

O projecto da marca austríaca pode ser considerado um sucesso desde que Vettel despontou na F-1, pois depois dele outros três pilotos saltaram para a principal categoria do automobilismo: Daniel Ricciardo, actual terceiro colocado na temporada, Daniil Kvyat, 14º, e Max Verstappen, 6º.

Dado o comprometimento da empresa com o desporto, é de se esperar que ela cumpra com o “até breve” escrito no anúncio de sua saída da Stock Car.

24 Horas Mans
Piquet e Senna
fazem parceria

Uma das provas mais tradicionais do automobilismo mundial, as 24 Horas de Le Mans, etapa do Campeonato Mundial de Endurance da FIA, terão um atrativo especial para os brasileiros em 2017. Bruno Senna, sobrinho do lendário piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna, e Nelsinho Piquet, filho de Nelson Piquet, outro grande nome do desporto no Brasil, irão correr juntos na disputa pelo lugar mais alto do pódio.

Os dois pilotos irão fazer parte da mesma equipa, a francesa Vaillante Rebellion, e irão dividir os dois carros da equipa com os companheiros Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Julien Canal e Nicolas Prost, este último filho de outra lenda da Fórmula 1, o francês Alain Prost.

Gerada após parceria da empresa francesa de lubrificantes Motul, da editora Graton e da equipa suíça Rebellion Race, a equipa Vaillante Rebellion Powered by Motul foi criada para participar da categoria LMP2 nas 24 Horas de Le Mans. A equipa foi fundada inspirada no famoso piloto fictício Michel Vaillant, que aparece em histórias em quadrinhos.

A tradicional prova das 24 Horas de Le Mans é realizada anualmente desde 1923, no Circuit de la Sarthe, na França. A competição tem como grande objectivo testar a resistência dos pilotos, que se revesam para a disputa de um dia inteiro de corrida. A edição de 2017 será realizada entre os dias 17 e 18 de Junho.

História em quadrinhos – Além de participar da corrida, Nelsinho Piquet e Bruno Senna também irão aparecer nas histórias em quadrinhos “Rébellion”, escrita por Philippe Graton. O personagem Michel Vaillant, que inspirou a criação da equipa, terá a companhia dos pilotos reais na próxima edição a ser lançada.Para isso, a produção dos quadrinhos levará ilustradores para realizar desenhos durante toda a disputa das 24 Horas de Le Mans.