Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Red Bull pede melhorias nos motores da Renault

23 de Março, 2014

A Red Bull sabe que ainda tem muito a melhorar e acredita que pode fazer isso nas próximas corridas,

Fotografia: AFP

“Há ainda muito que melhorar. Quando estamos restritos em termos de dirigibilidade do carro, obviamente, isso também afecta a velocidade em linha recta. Mas são pontos, que podem ser melhorados. É um trabalho entre os engenheiros em Milton Keynes e a Renault para que possamos tirar o máximo do carro”, disse Christian Horner, chefe de equipa da Red Bull.

Depois de desempenhos decepcionantes e preocupantes durante as três semanas de testes de pré-temporada, a Red Bull chegou a surpreender em Melbourne, já que Daniel Ricciardo, na sua primeira corrida oficial pela equipa, cruzou a linha de chegada em segundo. No entanto, a posição não foi mantida já que o australiano foi desclassificado devido às irregularidades técnicas.

De um vice campeonato, Ricciardo acabou sem somar pontos, assim como Sebastian Vettel, que teve problemas e não conseguiu completar a prova. Ao fazer a análise à corrida de Melbourne, Horner, assim como diversos outros dirigentes, ressaltou a superioridade da Mercedes e elogiou a Williams.

“Eu ia dizer que em média, a diferença é de um segundo por volta. É o que precisamos encontrar. Os técnicos da Mercedes controlaram a corrida.
Você pode ver que a Williams parece muito rápida também, e acho, que se tivessem tido uma corrida limpa, podiam ter bons resultados”, concluiu.


Fórmula E
Brasileiro Bruno Senna pode regressar


Bruno Senna deve  ser o segundo brasileiro a acertar para a disputa da temporada 2014/2015 da Fórmula E, categoria de monopostos elétricos chancelada pela FIA. Depois de Lucas di Grassi oficializar acordo com a equipa Audi, o sobrinho de Ayrton Senna está próximo de igualmente disputar a competição.

Piloto da equipa Aston Martin na temporada 2014 do Campeonato Mundial de Endurance (WEC), Bruno deve competir pela mesma equipa em duas provas na mesma categoria. No entanto, pode regressar aos monopostos para a disputa da nova Fórmula E.

«Eu faço duas corridas com a Aston, Spa (Bélgica) e 24 Horas de Le Mans. O programa principal deve ser a Fórmula E. Estamos  em vias de finalizar as negociações. Estamos na luta,  acho que vai ser a novidade», disse Bruno. O brasileiro  mostrou-se  animado com a categoria, que pode ter  dez etapas em circuitos de rua da China, Malásia, Brasil, Uruguai, Argentina, EUA, Mônaco, Alemanha e Reino Unido. «Vai ser interessante. É um monoposto um pouco diferente.

Corrida de rua, tem tudo para ser um campeonato bem disputadol», completou.

Bruno não mencionou por qual equipa deve  disputar a Fórmula E. O acerto pode sair até o final do primeiro semestre, já que a primeira corrida (Pequim) acontece apenas em 13 de Setembro. Até lá, além de disputar as etapas de Spa-Francorchamps (3 de Maio) e de Le Mans (14 de Junho) do WEC, pode rter  tempo para fazer o que ainda não fez com os monopostos elétricos: testar.

«O Lucas (di Grassi) já testou o carro, sabe como é. Ele diz que é bem diferente: você ouve o barulho do pneu, dos travões, a rolagem no chão, algumas pedra... Mais do que o motor do carro. Não tem marcha, é mesmo  bem diferente», disse Bruno Senna,que  admitiu  que a adaptação ao som dos motores elétricos não vai ser fácil.