Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Red Bull tem carro competitivo

09 de Fevereiro, 2015

Carro camuflado da Red Bull com falhas no circuito de Jerez de la Frontera em Espanha

Fotografia: AFP

O chefe de equipa da Red Bull, Christian Horner, disse estar tranquilo e não há nada errado com o RB11, apesar de algumas falhas durante os quatro dias de testes em Jerez de la Frontera, Espanha, onde acumulou uma quilometragem menor do que a dos rivais na primeira semana de testes de pré-época 2015 na F-1.A esquadra austríaca apresentou o carro para o Mundial deste ano, pouco antes do início dos trabalhos e o modelo veio com uma excêntrica pintura camuflada. A equipa enfrentou problemas com os motores da Renault, e contratempos devido à falta de peças de reposição. Ao longo das quatro sessões completou somente 165 voltas.

Embora não tenha sido o melhor começo de ano dos tetracampeões, Horner deixou claro que os trabalhos já são melhores do que os do ano passado. “Foi tudo mais positivo do que no ano passado”, disse o inglês.Christian Horner explicou que tiveram problemas, mas não eram tão decisivos quanto às falhas fundamentais que tiveram em 2014, quando o carro não funcionava correctamente ou sofria com o super-aquecimento ou simplesmente surgia em chamas.

“Tivemos algumas questões incómodas, mas foi bem mais tranquilo do que o que vivemos há 12 meses”, afirmou Christian.O chefe da equipa acrescentou que os problemas iniciais já eram de esperar, especialmente no que diz respeito ao revisado motor da Renault.“O RB 11 é uma evolução do RB10 e as maiores mudanças estão na unidade de potência. A Renault trabalha muito com isso, mas há sempre que fazer e melhorar”, declarou.

Quanto à diferença para a Ferrari, que fechou os testes com o melhor tempo da semana, Horner minimizou o desempenho. “É difícil ter uma leitura clara sobre isso. Kimi Raikkonen foi o piloto mais rápido no primeiro teste no ano passado e não se manteve assim no restante da época. Então, não há muito sentido apenas lendo as manchetes, tendemos a não prestar muita atenção ao que a concorrência faz. Estamos agora concentrados apenas em nós mesmos”, encerrou.

GP ALEMANHA
Vettel está triste
com a ausência


Com a realização do Grande Prémio da Alemanha deste ano cada vez mais ameaçada, o tetracampeão Sebastian Vettel chamou a atenção para a situação no seu site oficial. O piloto da Ferrari mostrou-se preocupado com a oportunidade de não poder correr em casa, uma vez que ambos os circuitos que fazem o rodízio da etapa Nurburgring e Hockenheim alegarem que não têm dinheiro para acolher o Grande Prémio em 2015.

Sebastian Vettel declarou que era uma grande pena caso o Grande Prémio da Alemanha não venha a acontecer.“Uma corrida em casa é algo muito especial para qualquer piloto e diante disso, espero que se chegue a um acordo”, disse.Um acordo está cada vez mais distante, conforme o promotor da Fórmula 1, Bernie Ecclestone. Contudo, em 2015, a prova devia ser realizada em Nurburgring, mas o circuito não tem contrato vigente. Colocada pelo inglês como substituta natural, Hockenheim que acolheu o Grande Prémio em 2014 não tem como arcar com os custos de duas provas em anos seguidos.