Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Renault associa marca ao 'ídolo'

07 de Fevereiro, 2017

Estamos muito felizes que tenha se juntado a nós”, finalizou o director da Renault.

Fotografia: AFP

Após o ano de reestreia na Fórmula 1, a Renault espera um 2017 muito mais favorável. Contando com Nico Hulkenberg como novo reforço, a direcção da equipa francesa planeia fazer com que a imagem do piloto alemão seja directamente ligada com a equipa, tornando-a em ídolo. No entanto, para isso acontecer, é preciso que o carro seja competitivo e possa alcançar resultados expressivos na actual época.

“Temos a oportunidade de ter alguém que é muito experiente, mas não é associado com a outra equipa. As pessoas dizem que Hulkenberg é discreto, mas para nós é uma grande oportunidade, porque um piloto não é apenas um piloto. Acredito que temos um grande piloto, mas Nico também tem capacidade. Temos um longo projecto com ele para fazê-lo o grande embaixador da Renault e ter uma grande associação, assim como Lewis Hamilton tem com a Mercedes”, revelou o director da Renault Cyril Abiteboul.

“Até hoje acredito que muitos continuam a associar Sebastian Vettel com a Red Bull. Espero que daqui a alguns anos, se tivermos sucessos juntos, as pessoas vão associar o Nico com a Renault, mas primeiro temos de trabalhar”, completou. Além de revelar os planos da Renault com Nico Hulkenberg, Cyril Abiteboul também comentou sobre as especulações de que o alemão não seria a prioridade da equipa, uma vez que outros pilotos da grelha foram contactados para uma suposta negociação.

“O facto de pilotos terem recusado as ofertas da Renault é algo totalmente deturpado. Posso garantir-te que ninguém recusou as nossas ofertas. Diria justamente o oposto. Muitos demonstraram que estavam livres para assinar connosco, o que não era o caso. Quero ser claro sobre isso, porque muitos dizem que o projecto da Renault não é tão atractivo, que não há ambição ou que os recursos financeiros não existem. Isso não é verdade. Francamente, tivemos muito interesse em Nico, que estava entre as nossas primeiras opções. Estamos muito felizes que tenha se juntado a nós”, finalizou o director da Renault.

DEPOIS DA MOTOGP
Finlândia pondera receber F1


A Finlândia considera a possibilidade de receber uma corrida de F1 no circuito de KymiRing. O país nórdico tem certa tradição de pilotos no Mundial, mas nunca recebeu um GP. Em declarações à publicação local ‘Ilta Sanomat’, Juhani Pakari, presidente da Federação de Automobilismo da Finlândia, afirmou que avalia a possibilidade de receber uma etapa do Mundial.

“É natural que examinemos seriamente a possibilidade de receber a F1 na Finlândia”, disse Pakari. Localizado na região Sul do país, na cidade de Iitti, o circuito de KymiRing está em construção sob os olhares da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) e da Dorna, promotora do Mundial de Motociclismo, que esperaram para entregar a homologação necessária assim que for inaugurado.

Detalhes ainda não são conhecidos, mas no traçado é possível observar pelo menos duas grandes rectas ao longo dos quase 4,7 quilómetros de extensão. O complexo ainda pode abrigar ralicross, motocross e kart. Embora ainda não esteja homologado pela FIM, KymiRing já garantiu uma vaga no calendário da MotoGP para 2018, marcando um regresso do Mundial à Finlândia. A última corrida ocorreu em 1982.

WILLIAMS
Stroll quer Massa como mentor


A época de 2017 da Fórmula 1 vai ser de novidades para a Williams. Além de “desaposentar” Felipe Massa, que resolveu voltar à categoria após anunciar o fim da sua carreira, o campeonato vai marcar a estreia do canadense Lance Stroll, de apenas 18 anos, após ser campeão da Fórmula 3 em 2016. O jovem piloto revelou que pretende aprender com o brasileiro.

“Espero que Felipe seja um mentor para mim. É claro que somos rivais, queremos vencer um ao outro, mas, por outro lado, é muito respeitado pela sua experiência na categoria. É gente boa e é um membro da equipa, o que é muito bom tanto para mim quanto para a equipa”, disse o canadense.
Além disso, Stroll exaltou a importância do bom relacionamento dos pilotos para o melhor funcionamento da equipa. A intenção do canadense é contribuir para que a Williams retorne ao topo.

“É muito importante ter dois pilotos que estão focados na mesma direcção, que não criem problemas entre si e nem conflitos internos. Espero poder aprender junto com ele e conseguir o melhor para a equipa e colocá-la no local mais alto possível”, finalizou o jovem piloto.