Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Renault está confiante nos motores

16 de Fevereiro, 2014

A Renault está confiante nos testes do Bahrein, que começam na próxima quarta-feira. A fabricante tinha apresentado problemas nas primeiras provas realizadas em Jerez de La Frontera, na Espanha, onde Red Bull, Toro Rosso e Caterham, equipas que usam os motores franceses, só percorreram 151 voltas em quatro dias de treinos colectivos.

O director de operações da marca, Rémi Taffin, está optimista após o shakedown da Lotus em Jerez na última sexta-feira e um dia de filmagens com a Toro Rosso, em Misano, na Itália, esta semana.

"Enfrentamos um problema grave no hardware e isso afectou o software. A primeira falha foi com o armazenamento de energia. Tivemos algumas actualizações e conseguimos testá-las tanto na fábrica como na pista e tudo funcionou onforme o esperado", afirmou Taffin à revista Autosport.

Apesar do êxito, o director de operações admite que a Toro Rosso teve alguns problemas em Itália, mas minimizou o facto porque a Lotus andou sem percalços em Jerez.


Jacques Villeneuve
reclama restrições


O efeito das mudanças no regulamento técnico da Fórmula 1 sobre as corridas da categoria ainda não é conhecido, mas as alterações já geram descontentamento em alguns envolvidos. Um deles é Jacques Villeneuve, campeão do Mundial de 1997, que não aprova o caminho que a F-1 trilhou nos últimos anos.

"O épico foi tirado da Fórmula 1. A ultrapassagem acontece, porque se aperta um botão, não porque se fez uma manobra especial. Sou um purista e amo o desporto. Gostava nos anos 60 e 70, quando os fãs viam corridas em que só quatro carros terminavam e com duas voltas de distância", disse Villeneuve.
A principal novidade na época de 2014 da Fórmula 1 é a presença dos motores V6 turbo em substituição dos V8 aspirados, utilizados nos últimos anos. Mas o novo regulamento técnico também apresenta algumas restrições aerodinâmicas como em relação ao bico dos carros.

"Tudo é tão restritivo que já não é Fórmula 1, não há nada de especial. Poupar combustível é bom e foi óptimo no passado. O problema é que os pilotos não precisam fazer isso. É tudo electrónico. O piloto senta-se e o carro poupa-lhe combustível, isso acaba com o propósito", reclamou o canadense.

O Mundial de Fórmula 1 de 2014 vai começar a 16 de Março com o Grande Prémio da Austrália. Antes, os pilotos ainda vão ter duas sequências de treinos de pré-época no Bahrein. A primeira ocorreu em Jerez de la Frontera e foi marcada pelos problemas das equipas que utilizam motores Renault, como a Red Bull.

"Os carros são terríveis visualmente e não parecem fáceis", disse.


Schumacher supera
infecção pulmonar


O heptacampeão mundial de Fórmula 1,  Michael Schumacher, que está em coma desde 29 de Dezembro de 2013, superou uma infecção pulmonar, informa o jornal alemão Bild.

A publicação informou há dois dias que Michael Schumacher tinha sido diagnosticado na semana passada com uma infecção pulmonar, mas tinha contraído a doença "bastante antes".

"A doença já não representa esta semana um risco urgente, segundo as últimas observações. Schumacher já ganhou o combate contra a infecção pulmonar", completa o jornal.

Na quinta-feira, a família de Michael Schumacher informou por meio da porta-voz que continua a acreditar na recuperação do heptacampeão.

Schumacher está a ser retirado do coma induzido de maneira gradual num hospital de Grenoble, leste da França, depois de sofrer um acidente de esqui em Méribel (Alpes franceses) em 29 de Dezembro. Na semana passada, o hospital desmentiu um boato sobre a morte de Schumacher.